Violou colega de 14 anos nas traseiras da escola e publicou fotos da vítima nua no Instagram

Um jovem de 16 anos terá violado uma colega de 14 nas traseiras da escola onde ambos estudam, em Braga. Após o ato, publicou as fotos da vítima nua na rede social Instagram, avança o JN. Os factos ocorreram a meio da manhã de segunda-feira,...

Violou colega de 14 anos nas traseiras da escola e publicou fotos da vítima nua no Instagram
Um jovem de 16 anos terá violado uma colega de 14 nas traseiras da escola onde ambos estudam, em Braga. Após o ato, publicou as fotos da vítima nua na rede social Instagram, avança o JN. Os factos ocorreram a meio da manhã de segunda-feira, num descampado nas imediações daquela escola do distrito de Braga. O caso foi detetado por uma auxiliar de ação educativa, que estranhou a forma combalida como a jovem regressou à escola. De acordo com a mesma fonte, a menor estava a chorar, com a roupa suja e apresentava diversas escoriações. Mas não quis, inicialmente, revelar aquilo que se tinha passado. Os responsáveis pela escola chamaram as autoridades policiais e de socorro - a GNR de Braga, a Polícia Judiciária e uma equipa de psicólogos do INEM oriunda do Porto, que transportou a rapariga ao Hospital Central de Braga, confirmando-se que, além de ter sido violada, era virgem. A agravar a situação, foram colocadas na conta de Instagram do suspeito diversas fotos da rapariga de 14 anos, nas quais a adolescente surge sempre nua. As imagens estavam acompanhadas de comentários do alegado agressor sexual, dizendo que consumou a cópula e que esta teria sido consentida - o que as próprias imagens, por si, desmentirão, em face da postura da vítima. Foi apanhado pela GNR e levado para a Polícia Judiciária, que o colocou em liberdade no final da tarde de segunda-feira, enquanto prosseguem as investigações. Por ter 16 anos, o suspeito já pode responder criminalmente. Foi na qualidade de suspeito de crime que foi ouvido pelos inspetores da Polícia Judiciária. Também foram inquiridas algumas testemunhas que frequentam a escola, em cujas traseiras se verificaram tais atos. O caso deixou a comunidade escolar em estado de choque.