Vírus: Rússia limita entrada de turistas e trabalhadores chineses

A Rússia acabou hoje com a isenção de vistos para turistas chineses que queiram entrar no país e deixou de emitir vistos de trabalho, medidas tomadas pior causa da epidemia de pneumonia viral. As decisões de Moscovo visam "assegurar a segurança...

Vírus: Rússia limita entrada de turistas e trabalhadores chineses
A Rússia acabou hoje com a isenção de vistos para turistas chineses que queiram entrar no país e deixou de emitir vistos de trabalho, medidas tomadas pior causa da epidemia de pneumonia viral. As decisões de Moscovo visam "assegurar a segurança do país, proteger a saúde pública e impedir a propagação do novo coronavírus", afirma o governo russo na sua página na Internet. A China elevou para 259 mortos e quase 12 mil infetados o balanço do surto de pneumonia provocado por um novo coronavírus (2019-nCoV) detetado no final do ano em Wuhan, capital da província de Hubei (centro). Todas as novas 46 mortes ocorreram em Hubei, a província central da China que é o foco do surto que começou em dezembro. Além do território continental da China e das regiões chinesas de Macau e Hong Kong, há mais de 50 casos de infeção confirmados em 24 outros países, com as novas notificações na Rússia, Suécia e Espanha. A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou na quinta-feira uma situação de emergência de saúde pública de âmbito internacional (PHEIC, na sigla inglesa) por causa do surto do novo coronavírus na China. Uma emergência de saúde pública internacional supõe a adoção de medidas de prevenção e coordenação à escala mundial. Esta é a sexta vez que a OMS declara uma emergência de saúde pública de âmbito internacional.