Vítor Calado: "Estamos há quase duas semanas parados à espera que a linha abra"

O diretor da rede Santander na Madeira e Açores rejeita responsabilidades da banca e aponta constrangimentos no acesso às linhas de crédito. "O que não pode acontecer é que a linha abra numa sexta-feira às 17 horas ou numa quinta-feira, véspera de Sexta-feira Santa, obrigando os funcionários a trabalharem no sábado e domingo de Páscoa", alertou Vítor Calado, referindo-se à linha nacional cuja procura está a causar problemas de acesso devido a constrangimentos informáticos. Com mais de mil operações identificadas para a linha regional de 100 milhões, Calado teme que esses constrangimentos se possam repetir e lembra que a banca está à espera há duas semanas pela abertura da linha. Na resposta, Rui Barreto pediu que as instituições bancárias continuem a flexibilizar procedimentos, garantido que o Governo da Madeira fez tudo ao seu alcance para facilitar o acesso ao crédito.

Vítor Calado: "Estamos há quase duas semanas parados à espera que a linha abra"
O diretor da rede Santander na Madeira e Açores rejeita responsabilidades da banca e aponta constrangimentos no acesso às linhas de crédito. "O que não pode acontecer é que a linha abra numa sexta-feira às 17 horas ou numa quinta-feira, véspera de Sexta-feira Santa, obrigando os funcionários a trabalharem no sábado e domingo de Páscoa", alertou Vítor Calado, referindo-se à linha nacional cuja procura está a causar problemas de acesso devido a constrangimentos informáticos. Com mais de mil operações identificadas para a linha regional de 100 milhões, Calado teme que esses constrangimentos se possam repetir e lembra que a banca está à espera há duas semanas pela abertura da linha. Na resposta, Rui Barreto pediu que as instituições bancárias continuem a flexibilizar procedimentos, garantido que o Governo da Madeira fez tudo ao seu alcance para facilitar o acesso ao crédito.