"A conversa do medo, de PSD e CDS, é mentirosa", diz Paulino Ascenção, do Bloco de Esquerda

No Estreito de Câmara de Lobos, onde o Bloco de Esquerda esteve esta manhã em ação de campanha, Paulino Ascenção criticou o discurso do medo em relação à esquerda, "sinal da ansiedade pela provável perda do poder pelo PSD". "PSD e CDS vẽm com...

"A conversa do medo, de PSD e CDS, é mentirosa", diz Paulino Ascenção, do Bloco de Esquerda
No Estreito de Câmara de Lobos, onde o Bloco de Esquerda esteve esta manhã em ação de campanha, Paulino Ascenção criticou o discurso do medo em relação à esquerda, "sinal da ansiedade pela provável perda do poder pelo PSD". "PSD e CDS vẽm com a conversa mentirosa do medo da esquerda. Na verdade foram PSD e CDS quem cortou as pensões aos velhinhos, o abono de família às crianças, fizeram tantas pequenos negócios fechar, tantas famílias perder o emprego, a casa e ter de emigrar. PSD e CDS foram quem nos roubou o futuro", acusou Paulino Ascenção. "Desde criança que me lembro do "conversa do medo" em relação à esquerda, por parte do PSD e do CDS, eram acusações que pessoas de esquerda comiam criancinhas ou que se chegassem ao poder iam cortar as reformas aos velhinhos. Uma conversa mentirosa do PSD e do CDS que mais uma vez em período eleitoral usam para meter medo. Na verdade quem cortou as pensões aos velhinhos foram o PSD e o CDS durante o Governo de Passos Coelho e Paulo Portas. E se não comeram criancinhas, deixaram muitas à fome, pelos cortes nos salários e no abano de família, cortes nos subsídios de desemprego, muitas famílias ficaram sem casa, porque deixaram de poder pagar ao banco. Na Madeira, por causa da bancarrota de Jardim, muitos pequenos negócios foram à falência, perdemos o subsídio de insularidade e aumentaram os impostos. Muitos tiveram de emigrar e continuam a fazê-lo no presente, porque o "desenvolvimento" do PSD afinal não dá futuro, ou dá só para alguns", prosseguiu o coordenador do Bloco de Esquerda-Madeira. "Quando Albuquerque diz que uma geringonça na Madeira iria roubar o futuro às novas gerações, ora a verdade é que o futuro já foi roubado e grande parte dos jovens madeirenses tem de emigrar, porque aqui não encontra oportunidades. Foi o PSD quem nos roubou o futuro e será uma maioria da esquerda, com forte participação do Bloco, que pode devolver a esperança no futuro. O PSD a continuar no poder, com ou sem bengala do CDS, continuará a comprometer o futuro da maioria dos madeirenses para benefício de um punhado de famílias (Sousa, Pestana, Ramos, Farinha, Henriques...) que controlam quase tudo na Madeira. Estes e os seus afilhados têm o futuro garantido, a maioria dos madeirenses continua a ter de emigrar para ter futuro decente. O voto no Bloco de Esquerda é um voto para resgatar a esperança num futuro para todos, a Madeira para todos e não só para alguns", concluiu.