Abranda o número de mortes, mas acelera o de novos casos de Covid-19 na Bélgica

A Bélgica registou, nas últimas 24 horas, um recuo no número diário de mortes por covid-19, mas uma subida no registo de novas infeções, segundo dados hoje divulgados pelas autoridades de saúde federais. De acordo com o boletim epidemiológico de hoje, nas últimas 24 horas foram registados mais 168 óbitos, num total de 5.828, desde o primeiro caso de covid-19 registado no país, em 04 de fevereiro, um recuo face aos 230 de domingo e aos 290 de sábado. Por outro lado, o número de novos casos confirmados por testes de laboratório aumentou para os 39.983, tendo 1.487 sido registados nas últimas 24 horas, 687 em lares e casas de repouso, acima dos 1.313 de domingo. Nas últimas 24 horas foram internadas mais 232 pessoas em hospitais (um recuo na comparação com as 265 de domingo), num total de 13.362, e 138 tiveram alta (409 no domingo), o que perfaz 8.895 desde 15 de março. O primeiro caso na Bélgica foi identificado em 04 de fevereiro, mas só começaram a ser recolhidos dados em todos os hospitais em 15 de março. A nível global, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 164 mil mortos e infetou mais de 2,3 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Mais de 525 mil doentes foram considerados curados. Em Portugal, morreram 714 pessoas das 20.206 registadas como infetadas. A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China. Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa 4,5 mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), encerraram o comércio não essencial e reduziram drasticamente o tráfego aéreo, paralisando setores inteiros da economia mundial. Face a uma diminuição de novos doentes em cuidados intensivos e de contágios, alguns países começaram a desenvolver planos de redução do confinamento e em alguns casos, como Dinamarca, Áustria ou Espanha, a aliviar algumas das medidas. Na Bélgica, as medidas de confinamento vigoram até 03 de maio.  

Abranda o número de mortes, mas acelera o de novos casos de Covid-19 na Bélgica
A Bélgica registou, nas últimas 24 horas, um recuo no número diário de mortes por covid-19, mas uma subida no registo de novas infeções, segundo dados hoje divulgados pelas autoridades de saúde federais. De acordo com o boletim epidemiológico de hoje, nas últimas 24 horas foram registados mais 168 óbitos, num total de 5.828, desde o primeiro caso de covid-19 registado no país, em 04 de fevereiro, um recuo face aos 230 de domingo e aos 290 de sábado. Por outro lado, o número de novos casos confirmados por testes de laboratório aumentou para os 39.983, tendo 1.487 sido registados nas últimas 24 horas, 687 em lares e casas de repouso, acima dos 1.313 de domingo. Nas últimas 24 horas foram internadas mais 232 pessoas em hospitais (um recuo na comparação com as 265 de domingo), num total de 13.362, e 138 tiveram alta (409 no domingo), o que perfaz 8.895 desde 15 de março. O primeiro caso na Bélgica foi identificado em 04 de fevereiro, mas só começaram a ser recolhidos dados em todos os hospitais em 15 de março. A nível global, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 164 mil mortos e infetou mais de 2,3 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Mais de 525 mil doentes foram considerados curados. Em Portugal, morreram 714 pessoas das 20.206 registadas como infetadas. A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China. Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa 4,5 mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), encerraram o comércio não essencial e reduziram drasticamente o tráfego aéreo, paralisando setores inteiros da economia mundial. Face a uma diminuição de novos doentes em cuidados intensivos e de contágios, alguns países começaram a desenvolver planos de redução do confinamento e em alguns casos, como Dinamarca, Áustria ou Espanha, a aliviar algumas das medidas. Na Bélgica, as medidas de confinamento vigoram até 03 de maio.