Albuquerque responde ao Chega: "A minha candidatura não está encerrada"

O presidente do Governo Regional e líder do PSD-M comenta o convite de André Ventura, hoje divulgado.  "A minha candidatura não está encerrada". A afirmação de Miguel Albuquerque surge em jeito de resposta ao desafio do líder do Chega. Nessa resposta, a que o JM teve acesso, o líder madeirense adianta que a sua posição final sobre uma eventual candidartura à Presidência da República depende de outros candidatos e programas, incluindo de Marcelo Rebelo de Sousa. "Tudo dependerá das posições e programas que os candidatos, incluindo o prof. Marcelo Rebelo de Sousa, tomarem em relação à Madeira", diz Miguel Albuquerque. O presidente do Governo e líder do PSD-Madeira acrescenta que em causa estão matérias já conhecidas como "o aval necessário do Estado ao empréstimo da Madeira, que permitiria poupança na ordem dos 60 milhões de euros, e uma lei fiscal própria".  Essas propostas são consideradas "essenciais para o plano de recuperação da Madeira" e serão determinantes, no plano político, para fazer Albuquerque avançar ou recuar numa candidatura a Belém. Recorde-se que André Ventura convidou fez saber que convidou hoje Miguel Albuquerque a apoiar formalmente a sua candidatura a Belém. Ventura escreveu mesmo que o líder madeirense seria "um dos pilares" da sua candidartura como "máximo coordenador e representante político".

Albuquerque responde ao Chega: "A minha candidatura não está encerrada"
O presidente do Governo Regional e líder do PSD-M comenta o convite de André Ventura, hoje divulgado.  "A minha candidatura não está encerrada". A afirmação de Miguel Albuquerque surge em jeito de resposta ao desafio do líder do Chega. Nessa resposta, a que o JM teve acesso, o líder madeirense adianta que a sua posição final sobre uma eventual candidartura à Presidência da República depende de outros candidatos e programas, incluindo de Marcelo Rebelo de Sousa. "Tudo dependerá das posições e programas que os candidatos, incluindo o prof. Marcelo Rebelo de Sousa, tomarem em relação à Madeira", diz Miguel Albuquerque. O presidente do Governo e líder do PSD-Madeira acrescenta que em causa estão matérias já conhecidas como "o aval necessário do Estado ao empréstimo da Madeira, que permitiria poupança na ordem dos 60 milhões de euros, e uma lei fiscal própria".  Essas propostas são consideradas "essenciais para o plano de recuperação da Madeira" e serão determinantes, no plano político, para fazer Albuquerque avançar ou recuar numa candidatura a Belém. Recorde-se que André Ventura convidou fez saber que convidou hoje Miguel Albuquerque a apoiar formalmente a sua candidatura a Belém. Ventura escreveu mesmo que o líder madeirense seria "um dos pilares" da sua candidartura como "máximo coordenador e representante político".