Algas que podem "matar em segundos" fazem encerrar praias em França

Seis praias foram encerradas pelas autoridades francesas este verão devido à presença de uma alga que pode revelar-se fatal. Segundo o France24, citado pelo Notícias ao Minuto, as praias, situadas na região da Bretanha, no norte de França,...

Algas que podem "matar em segundos" fazem encerrar praias em França
Seis praias foram encerradas pelas autoridades francesas este verão devido à presença de uma alga que pode revelar-se fatal. Segundo o France24, citado pelo Notícias ao Minuto, as praias, situadas na região da Bretanha, no norte de França, foram invadidas pelas algas que podem libertar gases tóxicos quando são pisadas. A mesma fonte refere que se o nível de toxicidade for muito elevado, quem pisar as algas pode perder a consciência e até pode parar de respirar e morrer. Há registo da morte de pelo menos três pessoas depois de terem entrado em contacto com estas algas. Os casos mais recentes aconteceram no mês de julho, quando duas pessoas morreram no espaço de apenas uma semana em duas praias diferentes na Bretanha. O ponto em comum eram estas algas tóxicas e o sulfureto de hidrogénio inalado pelas vítimas. Também há registo da morte de animais, desde cães a javalis. “Estas áreas são como um mil-folhas que se decompõe e se torna num campo com minas. Dá-se um passo e nada acontece. Dá-se outro passo e podemos ser vítimas de um nível fatal de sulfureto de hidrogénio”, avisa Andre Ollivro, que tem liderado uma campanha contra este assassino silencioso. Em declarações ao The Guardian, Ollivro garante: “As algas podem matar em segundos”. O problema das algas tóxicas pode ter-se agravado recentemente, mas não vem de agora. Já tem algumas décadas, na verdade, e os cientistas dizem que está relacionada com a agricultura industrial praticada na Bretanha.