Alunos do Secundário debatem hoje no parlamento regional a "violência no namoro"

Esta manhã, alunos de várias escolas do ensino secundário da Região estão a debater na Assembleia Legislativa da Madeira (ALRAM), no âmbito da iniciativa 'Parlamento Jovem', o tema da ‘violência no namoro’. Na sessão de abertura, o presidente...

Alunos do Secundário debatem hoje no parlamento regional a "violência no namoro"
Esta manhã, alunos de várias escolas do ensino secundário da Região estão a debater na Assembleia Legislativa da Madeira (ALRAM), no âmbito da iniciativa 'Parlamento Jovem', o tema da ‘violência no namoro’. Na sessão de abertura, o presidente da ALRAM, José Manuel Rodrigues, abordou a temática levada à discussão neste debate, apelando para que os jovens saibam “cultivar o respeito e a compreensão”, mostrando-se preocupados com os resultados do relatório, recentemente publicado, que dava conta de 58% dos jovens inquiridos terem confessado já terem sido vítimas de atos de violência no namoro e de 67% considerar “normal” esses mesmos atos. Já o secretário regional de Educação, Ciência e Tecnologia falou da importância do incentivo aos comportamentos preventivos e do princípio do respeito mútuo, da defesa da igualdade e tolerância. Jorge Carvalho disse que é preciso “uma sociedade que respeite as diferenças, um princípio que deve ser praticado e também adquirido”. “Procuramos uma escola que prepare os jovens com conhecimento sólido, mas também que desenvolva princípios e contribua para uma cidadania ativa, que prepare os jovens para os seus desempenhos futuros”, destacou o governante. Representando a Assembleia da República, o deputado do PS eleito pela Madeira também falou aos jovens nesta sessão de abertura. Carlos Pereira aproveitou o momento para convidar os presentes a fazerem “uma reflexão sobre aquilo que, de alguma forma, as sociedades precisam para poder de alguma forma serem cada vez melhores e fazerem aquilo que é realmente importante para todos nós e que é criarmos condições para seremos todos mais felizes”. Querendo desmistificar a imagem da política e dos políticos, Carlos Pereira disse ainda aos jovens ali presentes que “os políticos não são nenhuns E.T.’s” e que a política “implica ter mais jovens, com mais ideias, para fazer-se mais e melhor”. De salientar que participaram nesta sessão plenária alunos de 15 escolas da Região.