Ânimos exaltados esta manhã no plenário madeirense

Ânimos bastante exaltados esta manhã no plenário madeirense, em mais um episódio da 'guerra' entre Madeira e o território continental, que é como quem diz o PSD a apontar o dedo para Lisboa na recusa de medidas de apoio à Região, e o PS em...

Ânimos exaltados esta manhã no plenário madeirense
Ânimos bastante exaltados esta manhã no plenário madeirense, em mais um episódio da 'guerra' entre Madeira e o território continental, que é como quem diz o PSD a apontar o dedo para Lisboa na recusa de medidas de apoio à Região, e o PS em defesa acérrima do Terreiro do Paço. Nesta quinta-feira o clique para o incêndio foi dado pelos meios aéreos de combate aos... incêndios. Rubina Leal condenou a recusa da República em 'contribuir' lembrando que "foi o governo de Miguel Albuquerque que o trouxe e é a Região que suporta o meio aéreo", lembrando os 600 mil euros investidos em 2019. Do outro lado, Victor Freitas historiou os longos anos em que a Região recusou utilizar o meio aéreo e disse, também, que essa era uma competição regional. Os ânimos fervilharam, o presidente da ALRAM deitou 'água na fervura' e aparentemente as coisas voltaram à normalidade.  A inflamação adicional resultou em muito, também, à alusão feita por Victor Freitas de "muitas mortes" no período em que, disse, o PSD recusava o recurso ao helicóptero.