Associação de Promoção começou com 1,5 milhões e já aplica 7,5 milhões

Os valores a aplicar na promoção da Madeira serão ainda reforçados, mas estão ainda dependentes do estudo que vai sendo feito ao mercado americano e dos valores exclusivamente direcionados para este mercado emissor emergente, Que a Madeira...

Associação de Promoção começou com 1,5 milhões e já aplica 7,5 milhões
Os valores a aplicar na promoção da Madeira serão ainda reforçados, mas estão ainda dependentes do estudo que vai sendo feito ao mercado americano e dos valores exclusivamente direcionados para este mercado emissor emergente, Que a Madeira irá avançar para a aplicação de uma taxa turística, parece não existirem dúvidas. O processo só irá se iniciar agora, mas para breve poderá existir desenvolvimentos, sendo esta “esta não é uma taxa que é tirada aos empresários, é uma taxa que é cobrada à dormida. Não é um sobre-esforço que se coloca. É uma forma de financiamento alternativa”, conforme exaltou Eduardo Jesus, com essa premissa de que “teria de ser aplicada, sem sombra de dúvidas, no setor turístico”. E o secretário regional que tutela o Turismo deixa já a indicação de qual a entidade que irá gerir os valores dali resultantes: “Temos uma entidade que permite essa credibilidade, a Associação de Promoção da Madeira é uma parceria público-privada de grande sucesso, onde tem havido um entendimento e julgam estar criadas condições para ser estudado o assunto”. Eduardo Jesus escusa-se, para já, a falar de valores, precisamente por via dessa precocidade do tema, mas deteve-se nos investimentos que serão feitos na Promoção da Região. Pedro Calado, na sua intervenção admitiu duplicar ou até triplicar os valores. “Penso que o que o vice-presidente referiu é que os valores que eram colocados na Associação de Promoção da Madeira, por parte do Governo Regional, há cinco ou seis anos atrás, para aqueles que são colocados hoje em dia. Partimos de uma base de 1,5 milhões de euros, para 7,5 milhões hoje em dia e já com o compromisso de aumentar consideravelmente esse valor. Que ainda não foi tornado público, porque nós aguardamos a conclusão do estudo que estamos a fazer ao mercado americano, que nos vai permitir concluir sobre o montante a ali aplicar”. Isto, para além, naturalmente, do reforço da aposta nos mercados tradicionais, como Alemanha e Reino unido, e também nos mercados emergentes, com Eduardo Jesus a relevar a importância desse “diversificação” da aposta. As palavras de Eduardo Jesus foram proferidas à margem da XIII Conferência Internacional do Turismo, que decorre ao longo do dia de hoje no auditório do Centro de Congressos da Madeira.