Atentado faz pelo menos 10 mortes na Somália

Pelo menos 10 pessoas morreram e 12 ficaram feridas devido à explosão de um engenho à passagem de um miniautocarro perto de Mogadíscio, capital da Somália, informaram hoje as autoridades locais. "Pelo menos 10 civis foram mortos numa explosão na região de Lafole", a pouco mais de 20 quilómetros a oeste de Mogadíscio, anunciou o ministério da Informação da Somália em comunicado, acrescentando que as vítimas se dirigiam para um funeral. As testemunhas que assistiram à explosão indicaram, citadas pela agência France-Presse, que o miniautocarro ficou totalmente destruído e descreveram o horror de vários corpos desfeitos e queimados. "Foi horrível (...), o engenho explosivo ativou-se quando o autocarro estava a passar e destruiu-o totalmente", declarou uma das testemunhas Daud Doyow, acrescentando que "os corpos dos civis ficaram desfeitos". Uma outra testemunha Abdirisak Adan, contou que havia "mais de 20 pessoas" dentro do miniautocarro e que 10 morreram enquanto "os outros ficaram gravemente feridos". Até agora, nenhum grupo reivindicou o ataque. A Al-Shabab, movimento jihadista afiliado à Al-Qaeda, comete regulamente atentados na capital somali e nos arredores, matando civis regularmente.

Atentado faz pelo menos 10 mortes na Somália
Pelo menos 10 pessoas morreram e 12 ficaram feridas devido à explosão de um engenho à passagem de um miniautocarro perto de Mogadíscio, capital da Somália, informaram hoje as autoridades locais. "Pelo menos 10 civis foram mortos numa explosão na região de Lafole", a pouco mais de 20 quilómetros a oeste de Mogadíscio, anunciou o ministério da Informação da Somália em comunicado, acrescentando que as vítimas se dirigiam para um funeral. As testemunhas que assistiram à explosão indicaram, citadas pela agência France-Presse, que o miniautocarro ficou totalmente destruído e descreveram o horror de vários corpos desfeitos e queimados. "Foi horrível (...), o engenho explosivo ativou-se quando o autocarro estava a passar e destruiu-o totalmente", declarou uma das testemunhas Daud Doyow, acrescentando que "os corpos dos civis ficaram desfeitos". Uma outra testemunha Abdirisak Adan, contou que havia "mais de 20 pessoas" dentro do miniautocarro e que 10 morreram enquanto "os outros ficaram gravemente feridos". Até agora, nenhum grupo reivindicou o ataque. A Al-Shabab, movimento jihadista afiliado à Al-Qaeda, comete regulamente atentados na capital somali e nos arredores, matando civis regularmente.