Australiano condenado a 23 anos de prisão por violar menina de 11 anos durante cinco horas

Brett Hill foi condenado a 23 anos de prisão e interpôs um recurso para diminuir a pena. Um homem foi condenado a 23 anos anos de prisão (com possibilidade de libertação ao fim de 17 anos) por ter violado uma menina de 11 anos durante cerca...

Australiano condenado a 23 anos de prisão por violar menina de 11 anos durante cinco horas
Brett Hill foi condenado a 23 anos de prisão e interpôs um recurso para diminuir a pena. Um homem foi condenado a 23 anos anos de prisão (com possibilidade de libertação ao fim de 17 anos) por ter violado uma menina de 11 anos durante cerca de cinco horas, em Nova Gales do Sul, na Austrália. De acordo com o Correio da Manhã, a defesa do predador sexual Brett David Hill interpôs agora um recurso, alegando que a pena é "demasiado alta" e exigindo uma diminuição. A situação está a chocar o País, refere a mesma fonte. O homem estava armado com uma tesoura quando atacou a vítima, que seguia a caminho da escola, no dia 12 de junho de 2018. A criança foi violada em três locais distintos e disse em tribunal que o ataque lhe provocou muita ansiedade e medo permanente de estranhos, levando-a até a ter pensamentos suicidas. Segundo escreve o Correio da Manhã, o juiz determinou que o crime praticado era de "uma enorme violência" e que o agressor "não demonstrou qualquer simpatia, empatia ou compaixão pela vítima". Tudo se passou durante uma manhã num parque. A menina foi sequestrada e com medo deu um nome falso e disse ter 10 anos de idade (menos um do que na realidade tinha). Sofreu abusos durante cinco horas, até que o homem a libertou por volta da hora de almoço numa estação de comboios com um saco de plástico na cabeça. Conforme revela a mesma fonte, Brett confessou ter três filhos e estar a separar-se da mulher quando tudo aconteceu. Naquele dia, garante ter assistido a pornografia infantil e ter estado a fumar canábis e a consumir álcool.  "Não me lembro bem do que aconteceu nem de que como fiz aquilo. Lembro-me apenas de estar no parque e de repente, a menina estar por baixo de mim", disse o homem em declarações a um médico psiquiatra, citadas pelo CM. Graças à descrição pormenorizada que a criança deu, Brett foi detido pela polícia quatro dias após o ataque. O homem acabou por se declarar culpado de sete acusações de abuso sexual, uma por sequestro e outra por posse de de material pornográfico infantil.