Autoridades espanholas encontram embarcação com corpos junto às Canárias

As autoridades espanholas localizaram hoje uma embarcação perto das Ilhas Canárias, arquipélago espanhol situado ao largo da costa noroeste africana, que tinha a bordo vários corpos de migrantes, relatando ainda que alguns cadáveres estavam a flutuar no mar. O serviço de salvamento marítimo espanhol indicou ter contabilizado entre oito e dez corpos. A embarcação foi avistada por um avião do serviço de salvamento marítimo espanhol que patrulhava a zona. O aparelho aéreo de vigilância procurava uma embarcação que foi dada como desaparecida, após ter zarpado da Mauritânia no passado dia 15 de agosto com cerca de 40 pessoas a bordo. As autoridades espanholas acreditam que estas 40 pessoas tinham como destino as Ilhas Canárias. Após a descoberta feita pelo avião de vigilância, dois navios do serviço de salvamento marítimo espanhol deslocaram-se para o local, aguardando a chegada de elementos da Guarda Civil espanhola para proceder à remoção dos corpos e para confirmar o número exato de vítimas, segundo relataram as agências internacionais. A rota da África Ocidental em direção às Ilhas Canárias é conhecida por ser extremamente perigosa, mas nos últimos tempos tem atraído cada vez mais migrantes que desejam chegar ao território europeu. A pressão exercida pelos países abrangidos pelas rotas migratórias do Mediterrâneo, nomeadamente com o bloqueio de embarcações, também tem contribuído para o aumento do fluxo nesta via. Desde agosto de 2019, pelo menos 357 migrantes morreram ao tentar chegar às Ilhas Canárias, de acordo com as Nações Unidas. Durante este ano, e até à data, mais de 3.500 migrantes chegaram a este arquipélago, segundo o Ministério do Interior espanhol.

Autoridades espanholas encontram embarcação com corpos junto às Canárias
As autoridades espanholas localizaram hoje uma embarcação perto das Ilhas Canárias, arquipélago espanhol situado ao largo da costa noroeste africana, que tinha a bordo vários corpos de migrantes, relatando ainda que alguns cadáveres estavam a flutuar no mar. O serviço de salvamento marítimo espanhol indicou ter contabilizado entre oito e dez corpos. A embarcação foi avistada por um avião do serviço de salvamento marítimo espanhol que patrulhava a zona. O aparelho aéreo de vigilância procurava uma embarcação que foi dada como desaparecida, após ter zarpado da Mauritânia no passado dia 15 de agosto com cerca de 40 pessoas a bordo. As autoridades espanholas acreditam que estas 40 pessoas tinham como destino as Ilhas Canárias. Após a descoberta feita pelo avião de vigilância, dois navios do serviço de salvamento marítimo espanhol deslocaram-se para o local, aguardando a chegada de elementos da Guarda Civil espanhola para proceder à remoção dos corpos e para confirmar o número exato de vítimas, segundo relataram as agências internacionais. A rota da África Ocidental em direção às Ilhas Canárias é conhecida por ser extremamente perigosa, mas nos últimos tempos tem atraído cada vez mais migrantes que desejam chegar ao território europeu. A pressão exercida pelos países abrangidos pelas rotas migratórias do Mediterrâneo, nomeadamente com o bloqueio de embarcações, também tem contribuído para o aumento do fluxo nesta via. Desde agosto de 2019, pelo menos 357 migrantes morreram ao tentar chegar às Ilhas Canárias, de acordo com as Nações Unidas. Durante este ano, e até à data, mais de 3.500 migrantes chegaram a este arquipélago, segundo o Ministério do Interior espanhol.