“Aval do Estado nesta linha, nem pensar”, disse o secretário de Estado a Calado

Depois de ver “escarrapachado” nos jornais, pela boca de Paulo Cafôfo, o teor de conversas que aconteceram entre o si e o secretário de Estado, Pedro Calado também se sente liberto para cometer algumas inconfidências. E, neste âmbito, revelou que o representante da República nesta questão lhe ripostou, na noite da passada terça-feira, que “Avale do Estado nesta linha, nem pensar”. Em causa está a eventual permissão de endividamento, em 10 por cento do valor do PIB de 2018, num montante de 480 milhões de euros, a ser votada amanhá em São Bento.

“Aval do Estado nesta linha, nem pensar”, disse o secretário de Estado a Calado
Depois de ver “escarrapachado” nos jornais, pela boca de Paulo Cafôfo, o teor de conversas que aconteceram entre o si e o secretário de Estado, Pedro Calado também se sente liberto para cometer algumas inconfidências. E, neste âmbito, revelou que o representante da República nesta questão lhe ripostou, na noite da passada terça-feira, que “Avale do Estado nesta linha, nem pensar”. Em causa está a eventual permissão de endividamento, em 10 por cento do valor do PIB de 2018, num montante de 480 milhões de euros, a ser votada amanhá em São Bento.