Bastonário contra ideia de obrigar jovens médicos a ficar no SNS

O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, afirmou hoje que é contra a ideia de obrigar jovens médicos a ficar no Serviço Nacional de Saúde, frisando que estes profissionais nada devem ao Estado. A ideia de que o Governo "quereria...

Bastonário contra ideia de obrigar jovens médicos a ficar no SNS
O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, afirmou hoje que é contra a ideia de obrigar jovens médicos a ficar no Serviço Nacional de Saúde, frisando que estes profissionais nada devem ao Estado. A ideia de que o Governo "quereria obrigar médicos jovens especialistas a ficar no Serviço Nacional de Saúde tem várias contradições", notou o bastonário, que falava durante uma cerimónia do Juramento de Hipócrates, em Coimbra, para uma plateia de novos médicos. "Primeiro, num Estado democrático, não se pode obrigar as pessoas a ficar num determinado sítio. Isso é possível nos estados autocráticos, mas não numa democracia. Segundo, os médicos, durante a sua formação especializada, nada devem ao Estado, bem pelo contrário", frisou, com a plateia a aplaudir o discurso. Miguel Guimarães realçou que os médicos, durante a sua formação especializada, "têm um salário muito baixo, praticamente igual ao do enfermeiro, mas com responsabilidade superior". Durante o discurso, o bastonário sugeriu à ministra da Saúde, Marta Temido, que seguisse os conselhos da obra "Principezinho", de Antoine de Saint-Exupéry, que dizia "se queres um amigo, cativa". O bastonário referiu que tem "a certeza" de que, caso sejam dadas condições aos médicos para trabalhar no Serviço Nacional de Saúde (SNS), "a grande maioria ficará" no sistema público.