BE diz que defender as famílias é defender os salários e os serviços públicos grátis para todos

O BE foi à Calheta defender melhores salários e respeito pelos tempos de trabalho e de descanso. "Na hotelaria grassam a precariedade e a exploração laboral, PSD e CDS são coniventes com tais práticas mas, cínicos, dizem-se defensores da família",...

BE diz que defender as famílias é defender os salários e os serviços públicos grátis para todos
O BE foi à Calheta defender melhores salários e respeito pelos tempos de trabalho e de descanso. "Na hotelaria grassam a precariedade e a exploração laboral, PSD e CDS são coniventes com tais práticas mas, cínicos, dizem-se defensores da família", critica Paulino Ascenção. "A hotelaria e o turismo são as atividades por excelência onde encontramos mais incidência de baixos salários e de precariedade, de abusos sobre os trabalhadores: Desde horas trabalhadas e não pagas, a períodos de estágio não remunerados, trabalhadores sem contrato nem descontos, sem vínculo.  A externalização de serviços, limpeza por exemplo, aumenta as possibilidades de abuso, de chantagem sobre os trabalhadores  A atuação do inspeção do trabalho é frouxa, seguindo a orientação política do Governo, atua para proteger os patrões e silenciar os trabalhadores que se queixam.  O turismo é a principal atividade económica da Madeira e a qualidade da experiência sentida pela turista depende muito das boas condições proporcionadas aos trabalhadores.  O discurso do Governo Regional, e o dos partidos PSD e CDS, encoraja a exploração dos trabalhadores. Dizer que é preciso trabalhar mais horas, que não se pode esperar um horário de trabalho fixo, é um incentivo aos abusos.  Um discurso que contrasta com o discurso da defesa das famílias, será que para esses partidos os trabalhadores não têm família ou estas famílias não contam?  Os trabalhadores precisam de tempo para dedicar aos filhos ou a familiares que estejam doentes. Mas com os baixos salários são obrigados a desdobrar-se por dois ou três trabalhos para sustentar os filhos e pagar as despesas do mês.  As propostas de baixar os impostos para ajudar as famílias, mas quais famílias? A maioria dos trabalhadores nem ganha o suficiente para pagar IRS, a descida deste imposto só serve aos mais ricos.  Com menos receitas de impostos, o Estado fica com menos dinheiro para oferecer escola e cuidados de saúde para todos.  Precisamos de melhorar a oferta de serviços públicos gratuitos (escola e saúde), de baixar os preços dos bens essenciais (transportes, habitação, eletricidade) para aliviar o orçamento de todas as famílias, de aumentar os salários de quem trabalha e de reduzir os horários de trabalho, para dividir o emprego e a riqueza por mais pessoas.  Baixar os impostos é um engano de PSD e CDS, a maior parte das famílias não beneficia nada, só as de mais altos rendimentos ficam a ganhar com isso", afirmou o coordenador do Bloco de Esquerda, Paulino Ascenção.