Benfica e Portimonense em evidência na 2.ª volta

Com 9 jornadas decorridas na segunda volta, há equipas que melhoraram o seu rendimento - caso do Benfica, outras ficaram praticamente na mesma - Marítimo e Nacional -, e umas caíram a pique, como é o caso do Vitória de Guimarães. Como se sabe, o objetivo no campeonato é o da regularidade, uma tarefa árdua. O Sporting, com um trajeto praticamente imaculado, tem feito o campeonato quase todo na primeira posição. No entanto, com a viragem de calendário, se fizemos uma classificação desta 2.ª volta, o Benfica foi melhorando até assumir o primeiro posto, com apenas dois empates, frente ao Farense e Moreirense. Pelo meio, ganhou a Braga, Paços de Ferreira, Rio Ave e Famalicão. Com apenas um golo sofrido em nove jogos, parece que o período depois de um surto de covid-19 no clube encarnado serviu para a subida de rendimento da equipa de Jorge Jesus. Com um percurso igual ao do líder Sporting está o FC Porto. A equipa de Sérgio Conceição só cedeu três empates (um deles contra o Sporting) e venceu os restantes encontros. Já o Portimonense, depois de uma primeira volta perto da despromoção, surge em lugar europeu nesta ‘tabela da 2ª volta’. Com Beto em evidência, os algarvios venceram todos os seus quatro jogos da segunda metade da época por três ou mais golos, com eficácia igual à do FC Porto. ‘Fama’ a subir Além da equipa algarvia, o Famalicão subiu de rendimento com a chegada de Ivo Vieira (é a equipa que mais lugares sobe em relação à posição real). Com vitórias sobre o Rio Ave, Paços de Ferreira e Marítimo, a equipa famalicense respira melhor desde a chegada do treinador madeirense e fica a ideia de que podia ter aspirado por um lugar europeu, dada a qualidade do plantel. No extremo, o Vitória de Guimarães está a passar pelo pior momento da temporada. Depois de despedir João Henriques, Bino foi o escolhido para tentar inverter o mau momento da equipa vitoriana. No entanto, a aventura do antigo treinador da equipa secundária não começou da melhor maneira ao perder por 3-0 frente ao Portimonense no passado fim de semana, o que concretizou a maior queda em relação à tabela real. Trio aflito Depois, seguem-se Nacional, Farense e Marítimo na luta pela manutenção. O Nacional só venceu por uma vez nesta 2.ª volta, com o regresso à II Liga a ser um perigo iminente. Juntamente com o Nacional, o Farense e o Marítimo lutam para fugir aos lugares de despromoção. Com quatro derrotas em cinco jogos, a equipa comandada por Jorge Costa tem vivido uma época instável, não conseguindo encontrar a solução para o seu melhor futebol. Por outro lado, o Marítimo contratou Júlio Velázquez e conseguiu duas vitórias nos últimos quatro jogos, mas terá de fazer mais se quiser continuar no principal escalão do futebol português.

Benfica e Portimonense em evidência na 2.ª volta
Com 9 jornadas decorridas na segunda volta, há equipas que melhoraram o seu rendimento - caso do Benfica, outras ficaram praticamente na mesma - Marítimo e Nacional -, e umas caíram a pique, como é o caso do Vitória de Guimarães. Como se sabe, o objetivo no campeonato é o da regularidade, uma tarefa árdua. O Sporting, com um trajeto praticamente imaculado, tem feito o campeonato quase todo na primeira posição. No entanto, com a viragem de calendário, se fizemos uma classificação desta 2.ª volta, o Benfica foi melhorando até assumir o primeiro posto, com apenas dois empates, frente ao Farense e Moreirense. Pelo meio, ganhou a Braga, Paços de Ferreira, Rio Ave e Famalicão. Com apenas um golo sofrido em nove jogos, parece que o período depois de um surto de covid-19 no clube encarnado serviu para a subida de rendimento da equipa de Jorge Jesus. Com um percurso igual ao do líder Sporting está o FC Porto. A equipa de Sérgio Conceição só cedeu três empates (um deles contra o Sporting) e venceu os restantes encontros. Já o Portimonense, depois de uma primeira volta perto da despromoção, surge em lugar europeu nesta ‘tabela da 2ª volta’. Com Beto em evidência, os algarvios venceram todos os seus quatro jogos da segunda metade da época por três ou mais golos, com eficácia igual à do FC Porto. ‘Fama’ a subir Além da equipa algarvia, o Famalicão subiu de rendimento com a chegada de Ivo Vieira (é a equipa que mais lugares sobe em relação à posição real). Com vitórias sobre o Rio Ave, Paços de Ferreira e Marítimo, a equipa famalicense respira melhor desde a chegada do treinador madeirense e fica a ideia de que podia ter aspirado por um lugar europeu, dada a qualidade do plantel. No extremo, o Vitória de Guimarães está a passar pelo pior momento da temporada. Depois de despedir João Henriques, Bino foi o escolhido para tentar inverter o mau momento da equipa vitoriana. No entanto, a aventura do antigo treinador da equipa secundária não começou da melhor maneira ao perder por 3-0 frente ao Portimonense no passado fim de semana, o que concretizou a maior queda em relação à tabela real. Trio aflito Depois, seguem-se Nacional, Farense e Marítimo na luta pela manutenção. O Nacional só venceu por uma vez nesta 2.ª volta, com o regresso à II Liga a ser um perigo iminente. Juntamente com o Nacional, o Farense e o Marítimo lutam para fugir aos lugares de despromoção. Com quatro derrotas em cinco jogos, a equipa comandada por Jorge Costa tem vivido uma época instável, não conseguindo encontrar a solução para o seu melhor futebol. Por outro lado, o Marítimo contratou Júlio Velázquez e conseguiu duas vitórias nos últimos quatro jogos, mas terá de fazer mais se quiser continuar no principal escalão do futebol português.