Câmara e Cafôfo acreditam que está a chegar a hora da Mudança

"Está na hora. Aqueles que pensavam ser impossível, está ali tão perto!", foram as palavras do presidente do PS-Madeira, há pouco, na Frente Mar da Ribeira Brava, na apresentação dos candidatos do partido ao Parlamento regional.  Emanuel Câmara...

Câmara e Cafôfo acreditam que está a chegar a hora da Mudança
"Está na hora. Aqueles que pensavam ser impossível, está ali tão perto!", foram as palavras do presidente do PS-Madeira, há pouco, na Frente Mar da Ribeira Brava, na apresentação dos candidatos do partido ao Parlamento regional.  Emanuel Câmara apelou ao voto nos candidatos do partido que lidera, referindo que a alternativa vai acontecer. Já o candidato à Quinta Vigia, Paulo Cafôfo, disse ser importante que os madeirenses saibam que o PS vai mudar a Madeira com dignidade, lealdade e justiça. "Queremos tratar todos por igual. Todos os concelhos vão ser tratados por igual", disse Cafôfo, o qual não esqueceu os emigrantes e as suas preocupações. Cafôfo mandou um grande abraço aos madeirenses que estão na Venezuela e defendeu que se eles deram tudo à Região, a Madeira tem agora de dar tudo a eles. O candidato à presidência do Governo afirmou que os próximos dez anos serão tão ou mais importantes como os primeiros da Autonomia. Disse que "temos de nos unir para termos uma Região mais solidária". Pediu aos madeirenses e porto-santenses para que olhem para as diferenças. De um lado, está um "modelo gasto com maledicência". Do outro, está um projeto político para a Região que "só discute ideias e não discute as pessoas". Cafôfo referiu que não está contra as pessoas mas sim no combate ao desemprego, às desigualdades. Apresentou-se como uma pessoa de consensos e disse estar preparado para ser presidente do Governo. O candidato à Quinta Vigia acredita que a mudança só é possível com o PS e pediu confiança na sua candidatura. Sublinhou que as prioridades passam pela Saúde que não pode faltar aos madeirenses. Referiu-se ao facto de a Madeira estar a perder turistas e receitas. Sobre esta questão, disse que não podemos matar a galinha dos ovos de ouro e contestou o projeto de jaulas para a aquacultura. Falou ainda da importância de aumentar a promoção da Madeira. Apontou o direito a habitação condigna, e abordou a falta de emprego e de oportunidades e na Educação.