Carlos César apela ao voto no PS para reforçar interesses da Região na República

O presidente do Partido Socialista apelou hoje ao voto para que o PS-Madeira possa ter mais força junto do Governo da República, de forma a fazer valer os interesses da Madeira. Carlos César falava esta noite na Ponta do Sol, durante um jantar-comício...

Carlos César apela ao voto no PS para reforçar interesses da Região na República
O presidente do Partido Socialista apelou hoje ao voto para que o PS-Madeira possa ter mais força junto do Governo da República, de forma a fazer valer os interesses da Madeira. Carlos César falava esta noite na Ponta do Sol, durante um jantar-comício que contou com cerca de 200 militantes e apoiantes da candidatura às eleições legislativas nacionais do próximo domingo. O presidente do PS considerou que estas eleições são muito importantes do ponto de vista da Região, porque "uma representação acrescida do PS-Madeira na Assembleia da República é também uma forma de acrescer ao apoio que a Região necessita por parte do Governo". Carlos César afirmou que o PS tem honra e "muito comprazimento no trabalho e na qualidade do trabalho que fez em benefício da Região Autónoma da Madeira" e deixou elogios ao desempenho de Carlos Pereira na passada legislatura, salientando que "não só foi um grande deputado pela Madeira, como foi seguramente um dos melhores deputados nacionais do Grupo Parlamentar do Partido Socialista". De acordo com o responsável, aquilo de bom que nos últimos quatro anos foi feito pelo Governo da República em benefício da Madeira "não se deveu certamente à influência dos deputados do PSD", os quais "pouco ou nada influíram". Da mesma forma, "o Bloco de Esquerda não fez nada na Assembleia da República que tivesse consequências positivas para a Madeira". Daí que, segundo Carlos César, a votação no PS seja muito importante. "O PS da Madeira precisa de força junto do seu Governo da República, presidido por António Costa, para fazer valer os interesses da Madeira. Isso vai ser muito importante nesta Região", vincou. Por seu turno, o cabeça de lista do PS-M à Assembleia da República salientou que os candidatos pretendem continuar a fazer aquilo que os deputados socialistas fizeram nos últimos quatro anos. Tal como afirmou Carlos Pereira, se não fossem os deputados do PS-M, muitas das coisas que hoje são uma realidade não existiam. Exemplos disso são o cofinanciamento do novo hospital, os juros da dívida mais baixos, a eletricidade mais barata, o apoio para a Empresa de Eletricidade, a transferência de verbas dos jogos da Santa Casa da Misericórdia para apoiar a Saúde na Madeira, o helicóptero para combater os fogos e a solidariedade de Lisboa para fazer face aos danos causados pelos incêndios. Carlos Pereira aproveitou para criticar os deputados do PSD por estarem "a tentar passar uma mensagem de que se não fossem eles estas coisas não eram realizadas. Isso é tudo um disparate", afirmou, acrescentando que "isto só foi possível porque os deputados do PS conseguiram convencer o seu grupo parlamentar e o Governo do PS que era importante ajudar a Madeira. O que nós queremos fazer é o mesmo e mais ainda do que fizemos no passado", vincou. Já o presidente do PS-M apelou a que todos vão votar no próximo domingo e aproveitou para criticar o posicionamento do CDS/PP-Madeira, acusando aquele partido de "destruir um sonho dos madeirenses e dos porto-santenses" ao coligar-se com o PSD. Emanuel Câmara lembrou que a esmagadora maioria dos madeirenses demonstrou que não queria o PSD a continuar a gerir os destinos da Região.