Carvalheiro refere que APM afastou clube dos 'nacionais'

O Clube Futebol Carvalheiro informou ontem, através de comunicado na sua página oficial na internet, que viu “negada a sua inscrição no campeonato nacional da 3.ª divisão e na Taça de Portugal”, responsabilizando a Associação de Patinagem da...

Carvalheiro refere que APM afastou clube dos 'nacionais'
O Clube Futebol Carvalheiro informou ontem, através de comunicado na sua página oficial na internet, que viu “negada a sua inscrição no campeonato nacional da 3.ª divisão e na Taça de Portugal”, responsabilizando a Associação de Patinagem da Madeira (APM).  Segundo o clube madeirense, apesar de ter efectuado o pagamento das respectivas taxas de participação e de ter formalizado a sua inscrição de acordo com as normas vigentes, foi-lhe negado o direito de participar em provas nacionais.  O sucedido prende-se como “uma alteração regulamentar de última hora imposta pela Federação de Patinagem de Portugal (FPP)” que “determina que a inscrição dos clubes das Regiões Autónomas no Campeonato Nacional da 3.ª Divisão resulta da indicação das respectivas Associações”.  Nesse sentido, a APM indicou o Marítimo como representante da Região, justificando a decisão referindo que os verde-rubros reúnem “todos os requisitos” para esse fim.   Segundo o Carvalheiro, o presidente da APM justifica esta decisão com o Regulamento de Apoio ao Desporto na RAM, Resolução n.º 701/2018 de 15 de outubro no seu artigo 5.º n.ºsº  5 e 6, e acrescenta que a Direcção Regional da Juventude e Desporto não respondeu a um e-mail enviado pela APM a 29/07/2019, no qual questionou se aquela entidade apoiaria mais algum Clube a participar no Campeonato Nacional da III Divisão em Hóquei e Patins na época 2019/2020. O clube funchalense refere ainda que a APM esteve incontável no dia de ontem, no sentido de esclarecer a situação e o edifício da mesma estava encerrado, sem qualquer aviso prévio aos filiados.  Para já, não há posição definida pelo Carvalheiro, mas o JM sabe que a direção do clube vai reunir para analisar a situação, estando em cima da mesa a possibilidade de interpor uma providência cautelar para impugnar os campeonatos.