CDU critica abandono do Centro Educativo da Madeira

A CDU desenvolveu hoje uma iniciativa política junto ao edifício daquele que foi o Centro Educativo da Madeira, na freguesia de Santo António da Serra, concelho de Santa Cruz, para denunciar o "abandono deste edifício público que depende das competências do Governo da República." O dirigente da CDU, José António Jardim, alertou para o facto afirmando que "este empreendimento público, teve um custo de 7,7milhões de euros e neste momento encontra-se encerrado e abandonado." "É de grande importância relembrar a relevância social, educativa e, sobretudo, a sua importante função de defesa das crianças e dos jovens que esta valência teve. E, para a CDU, é de extrema importância que os seus serviços estejam abertos para dar resposta aos direitos das crianças e da juventude", disse. O comunista considera que o "Governo da República tem de colocar o mais rápido possível essas valências do Estado ao serviço do povo da Região Autónoma da Madeira, de modo a defender os direitos das crianças e jovens e com isto, por sua vez, contribuir para que se exerça o direito à educação de crianças e jovens que experimentam problemas da exclusão social. " Nesse sentido, considera também "fundamental que a Câmara Municipal de Santa Cruz como órgão de poder local, em articulação com o Governo Regional, e com o Governo da República, possa intervir com o objetivo de rapidamente resolver esta situação e de permitir que estas valências de grande valor patrimonial do Estado possam estar ao serviço dos Madeirenses e Porto-santenses, na promoção do desenvolvimento humano e social»."

CDU critica abandono do Centro Educativo da Madeira
A CDU desenvolveu hoje uma iniciativa política junto ao edifício daquele que foi o Centro Educativo da Madeira, na freguesia de Santo António da Serra, concelho de Santa Cruz, para denunciar o "abandono deste edifício público que depende das competências do Governo da República." O dirigente da CDU, José António Jardim, alertou para o facto afirmando que "este empreendimento público, teve um custo de 7,7milhões de euros e neste momento encontra-se encerrado e abandonado." "É de grande importância relembrar a relevância social, educativa e, sobretudo, a sua importante função de defesa das crianças e dos jovens que esta valência teve. E, para a CDU, é de extrema importância que os seus serviços estejam abertos para dar resposta aos direitos das crianças e da juventude", disse. O comunista considera que o "Governo da República tem de colocar o mais rápido possível essas valências do Estado ao serviço do povo da Região Autónoma da Madeira, de modo a defender os direitos das crianças e jovens e com isto, por sua vez, contribuir para que se exerça o direito à educação de crianças e jovens que experimentam problemas da exclusão social. " Nesse sentido, considera também "fundamental que a Câmara Municipal de Santa Cruz como órgão de poder local, em articulação com o Governo Regional, e com o Governo da República, possa intervir com o objetivo de rapidamente resolver esta situação e de permitir que estas valências de grande valor patrimonial do Estado possam estar ao serviço dos Madeirenses e Porto-santenses, na promoção do desenvolvimento humano e social»."