CDU dá voz às reivindicações relacionadas com a Praia Formosa

A CDU realizou hoje uma iniciativa política, onde denunciou a degradação e a necessidade de requalificação da Praia Formosa.  “Ao longo dos últimos anos, muitas têm sido as denúncias feitas pela CDU, sobre o abandono a que a Praia Formosa tem...

CDU dá voz às reivindicações relacionadas com a Praia Formosa
A CDU realizou hoje uma iniciativa política, onde denunciou a degradação e a necessidade de requalificação da Praia Formosa.  “Ao longo dos últimos anos, muitas têm sido as denúncias feitas pela CDU, sobre o abandono a que a Praia Formosa tem sido votada por parte das entidades competentes. O Governo Regional e a Câmara Municipal do Funchal, não têm assumido as suas responsabilidades, preservando esta zona balnear de excelência que é a Praia Formosa, permitindo que a única praia de acesso livre do Funchal, se transforme numa sucata e lixeira, e esta postura é não só irresponsável, mas recriminável a todos os níveis", transmitiu a deputada municipal da CDU, Herlanda Amado. Lembrou que recentemente vieram novamente a público a falta de qualidade das águas desta praia e o possível risco para a saúde pública que uma situação como esta representa, para todos quantos usufruem desta praia. "As potencialidades desta frente mar de excelência não têm sido aproveitadas e é urgente a salvaguarda deste património público, salvaguardando-o dos apetites privados da especulação imobiliária, situação que já aconteceu em outras zonas da orla costeira da nossa Região", prosseguiu, sublinhando que o facto de a nossa Região continuar sem um Plano de Ordenamento da Orla Costeira, "potencia a destruição do litoral e a venda da orla costeira a pataco a interesses privados".   "O Funchal e a Região necessitam de uma Praia Formosa requalificada em termos paisagísticos e ambientais. O Funchal e a Região precisam de mais e melhor Praia Formosa, para todos", insistiu Herlanda Amado, concluindo que "a CDU dá voz às reivindicações de todos os que usufruem da Praia Formosa", pelo que exige às entidades competentes, Câmara Municipal do Funchal e Governo Regional, que defendam e preservem um espaço que é de todos.