CDU diz que "regimes corruptos" não podem ser premiados na hora do voto

O cabeça de lista da CDU às eleições legislativas regionais da Madeira, Edgar Silva, disse hoje que povo não pode premiar regimes associados "ao uso corruptivo dos dinheiros públicos" e a "berbicachos". Numa ação de campanha eleitoral no Pólo...

CDU diz que "regimes corruptos" não podem ser premiados na hora do voto
O cabeça de lista da CDU às eleições legislativas regionais da Madeira, Edgar Silva, disse hoje que povo não pode premiar regimes associados "ao uso corruptivo dos dinheiros públicos" e a "berbicachos". Numa ação de campanha eleitoral no Pólo da Penteada, na freguesia de São Roque, no Funchal, Edgar Silva criticou o "esbanjamento de dinheiros públicos" no Madeira Tecnopolo, na Inteligência Conectiva e na Associação Regional para o Desenvolvimento das Tecnologias de Informação na Madeira (DTIM), projetos "falidos" e que deram "dívidas que o povo madeirense está a pagar". "Tanto berbicacho junto não pode continuar. O regime, assim, associado ao uso corruptivo dos dinheiros públicos, não pode ser premiado na hora do voto. É tempo de dizer basta, basta de corrupção, basta de clientelismo, basta de uso clientelar dos dinheiros públicos para apenas encher a pança aos amigos do regime", declarou. Edgar Silva lembrou que "os dinheiros públicos têm uma hipoteca social, têm que ser usados com responsabilidade, com exigência, com rigor e esses dinheiros, que foram esbanjados estão, agora, a fazer falta na saúde, na educação e no desenvolvimento humano e social desta região". A CDU elegeu nas legislativas regionais de 29 de março de 2015 dois deputados à Assembleia Legislativa da Madeira e considera que, "para um novo rumo para a região", é necessário eleger mais parlamentares pela coligação formada pelo PCP e pelo PEV. As eleições regionais legislativas da Madeira decorrem em 22 de setembro, com 16 partidos e uma coligação a disputar os 47 lugares no parlamento regional. O coordenador regional do PCP, Edgar Silva, que deixou o sacerdócio para se dedicar à política, volta a ser o cabeça de lista da única coligação, a CDU (PCP/PEV), que concorre às regionais da Madeira. Nascido em 1962, Edgar de Freitas Gomes da Silva filiou-se no PCP, um ano depois de ter sido candidato, pela primeira vez, como independente, nas regionais de 1996. Foi sucessivamente eleito deputado no parlamento regional e, em 2016, candidatou-se à Presidência da República. PDR, CHEGA, PNR, BE, PS, PAN, Aliança, Partido da Terra-MPT, PCTP/MRPP, PPD/PSD, Iniciativa Liberal, PTP, PURP, CDS-PP, CDU (PCP/PEV), JPP e RIR são as 17 candidaturas validadas para estas eleições, com um círculo único. Nas regionais de 2015, os sociais-democratas seguraram a maioria absoluta - com que sempre governaram a Madeira - por um deputado, com 24 dos 47 parlamentares.