CDU diz ser a força decisiva que garante a defesa dos direitos das populações

A candidatura da CDU às próximas eleições para a Assembleia da República desenvolveu ao longo da manhã de hoje uma acção de contactos com as populações do concelho de Machico.  A cabeça de lista às eleições de 30 de janeiro, Herlanda Amado, disse o seguinte: "é necessário garantir que nas próximas eleições as populações elejam deputadas e deputados identificados com os problemas das populações e que apresentem propostas que vão ao encontro das suas legítimas reivindicações. No Caniçal, onde terminámos uma longa jornada de contactos, que decorreu ao longo de toda a manhã, ainda são sentidos os problemas causados pelo encerramento do posto de CTT, que já existiu nesta freguesia, agravando as condições das populações em terem acesso ao serviço postal, a exemplo do que tem acontecido um pouco por toda a Região, sendo este problema transversal a todo o País", considerou.  "Para além deste problema, foram ainda colocados problemas relacionados com o aumento da pobreza, mesmo para famílias que tenham trabalho, as dificuldades sentidas em conseguir chegar ao final do mês com contas pagas e garantir que sobre alguma coisa para ir ao supermercado, o crescente descrédito na classe política, porque existem alguns que em tempo de campanha eleitoral prometem "mundos e fundos", mas depois de estarem no Parlamento esquecem-se das promessas e das populações, levando a um aumento da abstenção".  Mais adiantam que "os problemas que ouvimos em cada conversa, pode ser generalizado à Região e ao País, porque as dificuldades sentidas pelas populações crescem e muitas não vêm alternativas aos seus problemas. A cada problema colocado, a cada desabafo, a cada lamento, respondíamos com palavras de esperança, resiliência e confiança de mudar este rumo que tem sido traçado pelos governos do PS, PSD e CDS. A 30 de janeiro é possível responder aos problemas colocados, reforçando a CDU na Assembleia da República, porque temos provas dadas de que estamos identificados com os problemas e conhecemos a realidade de milhares de trabalhadores que sobrevivem com o seu salário, apresentando propostas. Fomos também lembrando as nossas propostas apresentadas que poderiam resolver a vida de tanta gente, assim tivessem deixado o PS, PSD e CDS. OS 6 deputados eleitos pela Madeira, quando tiveram oportunidade de defender as populações da Região, fizeram exactamente o oposto, e chumbaram as justas propostas das populações que foram apresentadas pela CDU".  Neste sentido, entendem que o voto que "decide" é o voto na CDU. 

CDU diz ser a força decisiva que garante a defesa dos direitos das populações
A candidatura da CDU às próximas eleições para a Assembleia da República desenvolveu ao longo da manhã de hoje uma acção de contactos com as populações do concelho de Machico.  A cabeça de lista às eleições de 30 de janeiro, Herlanda Amado, disse o seguinte: "é necessário garantir que nas próximas eleições as populações elejam deputadas e deputados identificados com os problemas das populações e que apresentem propostas que vão ao encontro das suas legítimas reivindicações. No Caniçal, onde terminámos uma longa jornada de contactos, que decorreu ao longo de toda a manhã, ainda são sentidos os problemas causados pelo encerramento do posto de CTT, que já existiu nesta freguesia, agravando as condições das populações em terem acesso ao serviço postal, a exemplo do que tem acontecido um pouco por toda a Região, sendo este problema transversal a todo o País", considerou.  "Para além deste problema, foram ainda colocados problemas relacionados com o aumento da pobreza, mesmo para famílias que tenham trabalho, as dificuldades sentidas em conseguir chegar ao final do mês com contas pagas e garantir que sobre alguma coisa para ir ao supermercado, o crescente descrédito na classe política, porque existem alguns que em tempo de campanha eleitoral prometem "mundos e fundos", mas depois de estarem no Parlamento esquecem-se das promessas e das populações, levando a um aumento da abstenção".  Mais adiantam que "os problemas que ouvimos em cada conversa, pode ser generalizado à Região e ao País, porque as dificuldades sentidas pelas populações crescem e muitas não vêm alternativas aos seus problemas. A cada problema colocado, a cada desabafo, a cada lamento, respondíamos com palavras de esperança, resiliência e confiança de mudar este rumo que tem sido traçado pelos governos do PS, PSD e CDS. A 30 de janeiro é possível responder aos problemas colocados, reforçando a CDU na Assembleia da República, porque temos provas dadas de que estamos identificados com os problemas e conhecemos a realidade de milhares de trabalhadores que sobrevivem com o seu salário, apresentando propostas. Fomos também lembrando as nossas propostas apresentadas que poderiam resolver a vida de tanta gente, assim tivessem deixado o PS, PSD e CDS. OS 6 deputados eleitos pela Madeira, quando tiveram oportunidade de defender as populações da Região, fizeram exactamente o oposto, e chumbaram as justas propostas das populações que foram apresentadas pela CDU".  Neste sentido, entendem que o voto que "decide" é o voto na CDU.