CDU promoveu Festa/Comício no Funchal

A CDU organizou neste domingo, no Funchal, uma Festa/Comício de onde resultaram propostas concretas de reivindicação e de luta política na Região Autónoma da Madeira. Para além da intervenção política de Lina Barradas, da Juventude CDU, que...

CDU promoveu Festa/Comício no Funchal
A CDU organizou neste domingo, no Funchal, uma Festa/Comício de onde resultaram propostas concretas de reivindicação e de luta política na Região Autónoma da Madeira. Para além da intervenção política de Lina Barradas, da Juventude CDU, que apontou situações concretas que confirmam como estamos perante “um grande retrocesso no que concerne às políticas ligadas à juventude e ao ensino” nesta Região Autónoma, também Edgar Silva, Coordenador Regional, apontou, na sua intervenção política, duas linhas prioritárias de intervenção e luta nesta Região: a criação imediata do passe único e a aplicação inadiável da nova modalidade do subsídio de mobilidade nas ligações aéreas entre a Região e o restante território nacional.  Neste sentido disse Edgar Silva que “a CDU irá desenvolver diversas iniciativas reivindicativas e formas de luta para que o Governo Regional concretize imediatamente o passe único em toda a Região nos transportes públicos em todas as companhias de transporte rodoviário de passageiros. E se esta é uma luta que visa obrigar o Governo do CDS e do PSD na Região à concretização urgente do passe único, uma outra prioridade visa obrigar o Governo da República, o governo do PS, à inadiável publicação das portarias, que estão em falta, para que quem vive nesta Região tenha os seus direitos minimamente respeitados quanto à mobilidade aérea”. Ainda sobre estas orientações concretas que foram apresentadas nesta Festa/Comício da CDU disse Edgar Silva: “Não daremos tréguas ao Governo Regional do CDS/PSD na Região enquanto não estiver em vigor o passe único. E tudo faremos para intensificar a pressão política sobre o Governo do PS para que acabe de uma vez por todas o "veto de gaveta" à lei que está por regulamentar. Não podemos admitir que o Governo da República continue a adiar a aplicação da lei quanto ao novo modelo de subsídio de mobilidade, a partir da qual os residentes nesta Região só pagarão 86 euros nas viagens aéreas nas ligações com o resto do País.” Será sobre estas exigências de reconhecimento de direitos sociais e políticos que a CDU desenvolverá, nos próximos dias, outras iniciativas públicas de luta nesta Região.