CDU quer reverter a privatização dos CTT

A candidatura da CDU pelo círculo eleitoral da Madeira às Eleições da Assembleia da República promoveu ao longo desta manhã de sábado, na freguesia do Caniçal, uma iniciativa política sobre a defesa dos serviços públicos. Herlanda Amado, cabeça...

CDU quer reverter a privatização dos CTT
A candidatura da CDU pelo círculo eleitoral da Madeira às Eleições da Assembleia da República promoveu ao longo desta manhã de sábado, na freguesia do Caniçal, uma iniciativa política sobre a defesa dos serviços públicos. Herlanda Amado, cabeça de lista da candidatura, disse que "é urgente e necessário defender a reversão da privatização dos serviços dos CTT, trazendo novamente a sua gestão para a esfera pública".  "Tem havido uma degradação dos serviços prestados, com atrasos recorrentes na entrega das encomendas, atrasos nas entregas das pensões e reformas, redução de horários de alguns balcões e encerramento de outros um pouco por toda a nossa Região. Foi o PS e o PSD, quem privatizou os CTT e foram estes partidos que permitiram o encerramento dos serviços de proximidade, como aconteceu no caso concreto da Estação dos CTT no Caniçal, e em tantos outros lugares. Estes partidos que roubaram os direitos das populações têm de ser responsabilizados pelos danos provocados ao interesse público", afirmou. No Caniçal, a cabeça de lista da CDU disse que "o encerramento dos CTT corresponde a um roubo às populações, o serviço público foi posto em causa, e este é um roubo que é da responsabilidade do PS".  "O PS chumbou a reversão dos CTT para a esfera do controlo público, ou seja, roubaram a Estação dos CTT no Caniçal, e em tantos outros locais da Região, roubaram às populações o direito ao serviço de proximidade. Quem rouba as populações nos direitos, quem usurpa às populações serviços públicos fundamentais para o desenvolvimento humano e social, tem que ser castigado na hora das eleições, e já no próximo dia 06 de outubro, é necessário que as pessoas votem em quem as defende, e esse voto é na CDU", concluiu.