Chamas estão “inacessíveis” e continuam a arder na Ponta do Pargo

Apesar de estarem no terreno, as equipas de bombeiros não conseguem chegar ao local do incêndio, na Ponta do pargo, já que não “há estradas, caminhos e acessos” para o teatro de operações.  Jacinto Serrão, comandante do Bombeiros Voluntários...

Chamas estão “inacessíveis” e continuam a arder na Ponta do Pargo
Apesar de estarem no terreno, as equipas de bombeiros não conseguem chegar ao local do incêndio, na Ponta do pargo, já que não “há estradas, caminhos e acessos” para o teatro de operações.  Jacinto Serrão, comandante do Bombeiros Voluntários da Calheta, referiu ao JM que o incêndio continua ativo numa zona de eucalipto e de mato da Ponta do Pargo e as chamas “estão completamente inacessíveis”, apesar de existirem equipas de combate a incêndios no local.  “Não há estradas, caminhos ou acessos para o local do incêndio”, que fica entre a Calheta e o Porto Moniz. Neste Momento, acrescenta, “apenas estamos a realizar prevenção e vigilância das chamas, pois não conseguimos combater no teatro de operações”.  Como o tempo “está a arrefecer é possível que acabe por extinguir-se”. Porém, Jacinto Serrão ressalva que as “duas viaturas e oito operacionais” aguardam por uma oportunidade de combater as chamas” e vão manter-se no local em constante prevenção e vigilância.