Chega critica subvenções vitalícias, estrada das Ginjas e nome de casa de abrigo

O partido Chega Madeira esteve esta manhã nos Correios junto ao Edifício 2000, onde enviou, desta vez, os pedidos para que os filiados do Partido Socialista que recebem subvenções vitalícias, de abdicarem da mesma. Conforme denuncia, em comunicado,...

Chega critica subvenções vitalícias, estrada das Ginjas e nome de casa de abrigo
O partido Chega Madeira esteve esta manhã nos Correios junto ao Edifício 2000, onde enviou, desta vez, os pedidos para que os filiados do Partido Socialista que recebem subvenções vitalícias, de abdicarem da mesma. Conforme denuncia, em comunicado, “as subvenções vitalícias consomem mais de sete milhões de euros, por ano, ao erário público. Ou seja, são pagas por todos nós, contribuintes, e existem mesmo dois casos de relevância de dois políticos presos, Armando Vara e Duarte Lima, que são acusados de roubar o Estado e que, por sua vez, recebem uma subvenção paga por todos nós contribuintes”. “Mais”, acrescenta ainda, “os partidos renunciam publicamente a esta subvenção, mas, no seu seio, alimenta uma série de elementos seus”. “Na mesma ação foi enviada também uma denúncia à UNESCO, sobre a vontade de alcatroar a estrada das Ginjas, e também para o Turismo, Câmara de Santana e mesa da ACIF, um pedido para que os costumes e tradições da Madeira sejam respeitados”. Neste caso, especifica o partido Chega, “que seja alterado o nome da casa de abrigo recentemente inaugurada na Achada do Teixeira e que passou a chamar-se ‘Casa da Heidi’, nome esse que não seria permitido nas montanhas da Áustria e Alemanha”, considera.