Clube Naval do Funchal reabre amanhã

Os sócios do Naval do Funchal vão poder voltar a desfrutar da Quinta Calaça a partir deste sábado, com naturais restrições próprias da época que se vive. A revelação foi feita por António Fontes, presidente do clube, no âmbito de uma iniciativa da Câmara Municipal do Funchal, por videoconferência, que juntou ainda Catarina Gonçalves e coordenadora nacional do Programa Bandeira Azul, e também é o presidente da autarquia, Miguel Silva Gouveia, que coordenouo painel. A conversa decorre inserida no primeiro webinar, uma iniciativa da autarquia que neste primeiro momento debateu ‘a Crise como Oportunidade de Mudança: Dicas e Instrumentos de Apoio’. Nesse anúncio, António Fontes acrescentou que será limitada a permanência em simultâneo de apenas 300 sócios da coletividade navalista, referenciando que a média de presença cumulativa em simultâneo na Quinta Calaça é de 700 pessoas, sendo que no pico, aos domingos, rondará as 1.200 / 1.300 associados. António Fontes garante que serão cumpridas todas as normas de segurança, conforme as determinações das entidades competentes, lembrando que o complexo tem várias entradas.

Os sócios do Naval do Funchal vão poder voltar a desfrutar da Quinta Calaça a partir deste sábado, com naturais restrições próprias da época que se vive. A revelação foi feita por António Fontes, presidente do clube, no âmbito de uma iniciativa da Câmara Municipal do Funchal, por videoconferência, que juntou ainda Catarina Gonçalves e coordenadora nacional do Programa Bandeira Azul, e também é o presidente da autarquia, Miguel Silva Gouveia, que coordenouo painel. A conversa decorre inserida no primeiro webinar, uma iniciativa da autarquia que neste primeiro momento debateu ‘a Crise como Oportunidade de Mudança: Dicas e Instrumentos de Apoio’. Nesse anúncio, António Fontes acrescentou que será limitada a permanência em simultâneo de apenas 300 sócios da coletividade navalista, referenciando que a média de presença cumulativa em simultâneo na Quinta Calaça é de 700 pessoas, sendo que no pico, aos domingos, rondará as 1.200 / 1.300 associados. António Fontes garante que serão cumpridas todas as normas de segurança, conforme as determinações das entidades competentes, lembrando que o complexo tem várias entradas.