Conservatório vê novamente aprovado o apoio para o intercâmbio de alunos no âmbito do projeto ‘United by Arts II’

O Conservatório – Escola Profissional das Artes da Madeira, Eng.º Luiz Peter Clode, recebeu, "com grande satisfação", o comunicado da Agência Nacional Erasmus+ Educação e Formação sobre a aprovação da candidatura ‘United by Arts II’, no valor...

Conservatório vê novamente aprovado o apoio para o intercâmbio de alunos no âmbito do projeto ‘United by Arts II’
O Conservatório – Escola Profissional das Artes da Madeira, Eng.º Luiz Peter Clode, recebeu, "com grande satisfação", o comunicado da Agência Nacional Erasmus+ Educação e Formação sobre a aprovação da candidatura ‘United by Arts II’, no valor de 94.589€ e com uma pontuação de 85 valores (na escala de 0 a 100), permitindo que 33 dos seus alunos possam ter uma experiência de ensino fora de Portugal, num país da União Europeia Já entre 2016 e 2018, o Conservatório havia obtido aprovação no projeto "United by Arts", com pontuação similar, abrangendo 63 formandos entre os 16 e os 25 anos de idade. Há mais de 10 anos que o Conservatório tem vindo a evidenciar uma vasta experiência no âmbito dos programas europeus e relevantes competências na área da mobilidade estudantil, graças aos contactos que tem vindo a estabelecer, ao longo dos anos, com outras instituições europeias. Estes contactos têm facilitado o estabelecimento de parcerias, proporcionando aos formandos, que recebem e que enviam, experiências muito enriquecedoras com outras realidades/exigências e com outros profissionais das áreas artísticas. A experiência em programas europeus do Conservatório começou em 2006, altura em que obteve aprovação para o Programa de Mobilidade Europeia Leonardo da Vinci, que decorreu até 2010. Em 2014, a instituição iniciou as suas atividades no Programa Erasmus+, primeiro com o projeto ‘Music Without Frontiers’, de 2014 a 2016, direcionado aos formandos do Curso Profissional de Instrumentista e onde abrangeu um total de 25 alunos e 6 técnicos como acompanhantes; depois, mais recentemente, com o projeto ‘United by Arts’, entre 2016 e 2018, já abrangendo formandos dos Cursos Profissionais de Instrumentista, Teatro e Dança Contemporânea, para um total de 63 alunos e 12 técnicos. O recente projeto ‘United by Arts II’, com abrangência até 2021, também é direcionado aos formandos dos Cursos Profissionais de Instrumentista, Teatro e Dança Contemporânea e visa o desenvolvimento da aprendizagem profissional através da promoção da mobilidade entre alunos das diversas escolas parceiras, com vista a possibilitar experiências de nível internacional e multicultural e confrontar os currículos e os conteúdos programáticos de diferentes países. Este projeto irá abranger um total de 33 formandos do Conservatório, das áreas acima descritas, em processo de formação profissional e que estejam a frequentar o 3º ano. Como novidade para este intercâmbio destaca-se ainda que, graças a uma alteração na legislação, que permitiu que a Finlândia passasse a integrar alunos, nos cursos profissionais, sem limite de idade, o CEPAM irá receber 1 aluno instrumentista com 52 anos (piano) e outro com 49 anos (canto). Com este projeto, em que se incluem parcerias realizadas com a Accademia Internazionale di Teatro, de Itália, a Escuela Profesional de Danza de Castilla y Léon ‘Ana Laguna’, de Espanha, a Helsingin Konservatorion Säätiö, o Joensuun Konservatorio e o Consis - Lahden Konservatorio, da Finlândia, e a Georg Otsa nim. Tallinna Muusikakool, da Estónia, o Conservatório irá proporcionar aos seus formandos um estágio noutro país da União Europeia com vista a permitir: a aquisição de novos conhecimentos e experiências; vivenciar outras experiências profissionais; contactar com outros profissionais e com outros públicos, com diferentes graus de exigências; experimentar novas metodologias e técnicas; adquirir novos métodos de análise e de interpretação, primordiais para o conhecimento e o desenvolvimento de competências profissionais e de performance,  fundamentais para o seu currículo formativo e que os irão ajudar no prosseguimento dos seus estudos e na entrada no mercado de trabalho. Para a primeira mobilidade, que ocorrerá já em janeiro e fevereiro de 2020, e que contemplará um período formativo/estágio de 3 semanas, foram eleitos os melhores alunos de cada curso, perfazendo um total de 16 participantes. Por sua vez, o Conservatório irá receber 27 alunos provenientes de Roma, Helsínquia, Joensuu, Lati e Tallinn. Os primeiros 5 alunos foram já recebidos ontem, a 6 de janeiro de 2020, por 5 dias, vindos da Accademia Internazionale di Teatro, de Roma, do segundo ano do curso de Teatro. Salienta-se que é a primeira vez que esta instituição recebe alunos de Teatro, que frequentam o 1º, 2º e 3º ano do Curso Superior desta área. Todas as deslocações relativas a este programa estão previstas serem concretizadas nos meses de janeiro, fevereiro e março de 2020 e 2021. O Conservatório considera que esta experiência de mobilidade contribui para a formação de cidadãos ativos, críticos, participativos, solidários e responsáveis, procurando desta forma ajudar a concretizar as prioridades definidas no projeto educativo e, consequentemente, fomentar o desenvolvimento do ensino artístico