Coronavírus: Coreia do Sul regista 571 novos casos em 24 horas

A Coreia do Sul registou 571 novos casos de infeção pelo novo coronavírus (Covid-19) nas últimas 24 horas, elevando para 2.337 o número de casos no país, de acordo com as autoridades sul-coreanas. A Coreia do Sul tem um total de 2.337 casos...

Coronavírus: Coreia do Sul regista 571 novos casos em 24 horas
A Coreia do Sul registou 571 novos casos de infeção pelo novo coronavírus (Covid-19) nas últimas 24 horas, elevando para 2.337 o número de casos no país, de acordo com as autoridades sul-coreanas. A Coreia do Sul tem um total de 2.337 casos de infeção pelo novo coronavírus, sendo o total de mortos no país de 13 pessoas, de acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da Coreia do Sul (KCDC). As autoridades sul-coreanas informaram que a cidade de Daegu, no sudeste do país, e as áreas adjacentes foram responsáveis pela maioria de suas novas infeções. As autoridades estão a mobilizar medidas de saúde pública para conter o surto na área de Daegu, mas o aumento gradual de casos em outros lugares suscita preocupação de que as autoridades estejam a perder o controlo sobre a propagação do vírus. O número de mortos na China continental devido ao coronavírus Covid-19 subiu hoje em 44, para 2.788, com o país a registar 433 novos casos de infeção, fixando o total em 78.824. O Covid-19, detetado em dezembro na China e que pode causar infeções respiratórias como pneumonia, provocou pelo menos 2.858 mortos e infetou mais de 83 mil pessoas, de acordo com dados reportados por meia centena de países e territórios. Das pessoas infetadas, mais de 36 mil recuperaram. Além de 2.788 mortos na China, há registo de vítimas mortais no Irão, Coreia do Sul, Itália, Japão, Filipinas, França, Hong Kong e Taiwan. Dois portugueses tripulantes de um navio de cruzeiros encontram-se hospitalizados no Japão, um dos quais com confirmação de infeção e o outro por indícios relacionados com o novo coronavírus. A Organização Mundial de Saúde declarou o surto do Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e alertou para uma eventual pandemia, após um aumento repentino de casos em Itália, Coreia do Sul e Irão. A China soma 95% dos casos de infeção pelo novo coronavírus a nível mundial.