Covid-19: Açores com 57 infetados, ilha Graciosa com primeiros casos

A Autoridade de Saúde dos Açores elevou hoje para 57 o número de casos positivos de covid-19 na região, com sete novos casos detetados em São Miguel e dois na Graciosa, que assim regista os primeiros doentes infetados. Em comunicado, a Autoridade de Saúde Regional informa que, em São Miguel, foram diagnosticados com covid-19 quatro homens, entre 27 e 64 anos, e três mulheres, de 18, 27 e 56 anos. "Cinco indivíduos integram o mesmo agregado familiar, tiveram contacto com um caso positivo e estão dentro do cordão sanitário da Povoação. O contexto epidemiológico dos outros dois casos está em investigação", adianta o comunicado. Na ilha Graciosa, um dos casos positivos é um homem de 76 anos e o outro caso uma mulher de 80 anos, com "história de viagem conjunta recente ao exterior", de acordo com a Autoridade de Saúde dos Açores. Segundo a entidade, "todos apresentam situação clínica estável e estão, de momento, no domicílio" e estes casos "estão a ser acompanhados pelas delegações de saúde concelhias, estando em curso os procedimentos definidos para caso confirmado e de vigilância de contactos próximos". Até à data, foram detetados nos Açores 57 casos positivos para infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, que causa a doença covid-19, sendo 25 em São Miguel, nove na ilha Terceira, dois na Graciosa, sete em São Jorge, nove no Pico e cinco no Faial. O concelho da Povoação, na ilha de São Miguel, está desde domingo em cerco sanitário. O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 866 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 43 mil. Dos casos de infeção, pelo menos 172.500 são considerados curados. Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia. Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 187 mortes, mais 27 do que na véspera (+16,9%), e 8.251 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 808 em relação a terça-feira (+10,9%).

Covid-19: Açores com 57 infetados, ilha Graciosa com primeiros casos
A Autoridade de Saúde dos Açores elevou hoje para 57 o número de casos positivos de covid-19 na região, com sete novos casos detetados em São Miguel e dois na Graciosa, que assim regista os primeiros doentes infetados. Em comunicado, a Autoridade de Saúde Regional informa que, em São Miguel, foram diagnosticados com covid-19 quatro homens, entre 27 e 64 anos, e três mulheres, de 18, 27 e 56 anos. "Cinco indivíduos integram o mesmo agregado familiar, tiveram contacto com um caso positivo e estão dentro do cordão sanitário da Povoação. O contexto epidemiológico dos outros dois casos está em investigação", adianta o comunicado. Na ilha Graciosa, um dos casos positivos é um homem de 76 anos e o outro caso uma mulher de 80 anos, com "história de viagem conjunta recente ao exterior", de acordo com a Autoridade de Saúde dos Açores. Segundo a entidade, "todos apresentam situação clínica estável e estão, de momento, no domicílio" e estes casos "estão a ser acompanhados pelas delegações de saúde concelhias, estando em curso os procedimentos definidos para caso confirmado e de vigilância de contactos próximos". Até à data, foram detetados nos Açores 57 casos positivos para infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, que causa a doença covid-19, sendo 25 em São Miguel, nove na ilha Terceira, dois na Graciosa, sete em São Jorge, nove no Pico e cinco no Faial. O concelho da Povoação, na ilha de São Miguel, está desde domingo em cerco sanitário. O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 866 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 43 mil. Dos casos de infeção, pelo menos 172.500 são considerados curados. Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia. Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 187 mortes, mais 27 do que na véspera (+16,9%), e 8.251 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 808 em relação a terça-feira (+10,9%).