Covid-19: Bélgica prolonga confinamento até 19 de abril

O confinamento imposto pela Bélgica para conter a disseminação do novo coronavírus foi prolongado mais duas semanas, estando agora previsto até 19 de abril, anunciou hoje a primeira-ministra à saída de uma reunião do Concelho Nacional de Segurança. “Esta decisão poderá ser renovada a cada duas semanas até ao dia 03 de maio”, disse Sophie Wilmès em conferência de imprensa. As fortes restrições de deslocação, impostas desde 18 de março, e que se encontram limitadas ao essencial, estavam inicialmente em vigor até 05 de abril e passam agora para 19 de abril, domingo, que marca o fim das duas semanas de férias escolares da Páscoa na Bélgica. Neste país, com 11,4 milhões de habitantes, as autoridades sanitárias registaram até hoje 289 mortes e 7.284 casos confirmados de contaminação pela covid-19. Estes números impedem o Governo belga de prever com precisão o pico da pandemia, que é esperado nas próximas duas semanas. “Mesmo se alguns indicadores mostram uma desaceleração no crescimento do número de infetados, ainda é muito cedo para afirmar que a epidemia está controlada”, declarou Sophie Wilmès. Desde 14 de março que escolas, cafés, restaurantes e discotecas estão de portas fechadas. Apenas os infantários puderam continuar abertos. Além das deslocações para compra de alimentos ou medicamentos, permanecem autorizadas as atividades desportivas, passeios em campo aberto mas restritos a quem vive sob o mesmo teto. O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou cerca de 540 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 25 mil. Dos casos de infeção, pelo menos 112.200 são considerados curados. Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.

Covid-19: Bélgica prolonga confinamento até 19 de abril
O confinamento imposto pela Bélgica para conter a disseminação do novo coronavírus foi prolongado mais duas semanas, estando agora previsto até 19 de abril, anunciou hoje a primeira-ministra à saída de uma reunião do Concelho Nacional de Segurança. “Esta decisão poderá ser renovada a cada duas semanas até ao dia 03 de maio”, disse Sophie Wilmès em conferência de imprensa. As fortes restrições de deslocação, impostas desde 18 de março, e que se encontram limitadas ao essencial, estavam inicialmente em vigor até 05 de abril e passam agora para 19 de abril, domingo, que marca o fim das duas semanas de férias escolares da Páscoa na Bélgica. Neste país, com 11,4 milhões de habitantes, as autoridades sanitárias registaram até hoje 289 mortes e 7.284 casos confirmados de contaminação pela covid-19. Estes números impedem o Governo belga de prever com precisão o pico da pandemia, que é esperado nas próximas duas semanas. “Mesmo se alguns indicadores mostram uma desaceleração no crescimento do número de infetados, ainda é muito cedo para afirmar que a epidemia está controlada”, declarou Sophie Wilmès. Desde 14 de março que escolas, cafés, restaurantes e discotecas estão de portas fechadas. Apenas os infantários puderam continuar abertos. Além das deslocações para compra de alimentos ou medicamentos, permanecem autorizadas as atividades desportivas, passeios em campo aberto mas restritos a quem vive sob o mesmo teto. O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou cerca de 540 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 25 mil. Dos casos de infeção, pelo menos 112.200 são considerados curados. Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.