Covid -19: China diz que 95% das grandes empresas fora do epicentro j√° operam

O vice-ministro da Ind√ļstria da China, Xin Guobin, disse hoje que cerca de 95% das grandes empresas do pa√≠s localizadas fora da prov√≠ncia de Hubei, epicentro da epidemia do novo coronav√≠rus, j√° retomaram a atividade. "A China est√° a tentar voltar ao trabalho depois de impor restri√ß√Ķes apertadas ao transporte e mobilidade das pessoas como forma de conter a propaga√ß√£o do v√≠rus", disse Xin, em confer√™ncia de imprensa, em Pequim. As medidas, apesar de "incomuns", permitiram ao pa√≠s "conter a epidemia de forma preliminar", segundo o vice-ministro. "Voltar ao trabalho, retomar a produ√ß√£o e a atividade comercial √© essencial e est√° a ser feito de maneira coordenada", afirmou. Fora de Hubei, a taxa de neg√≥cios que j√° retomaram atividade, entre as grandes e as pequenas e m√©dias empresas √© de 95% e 60%, respetivamente, segundo o respons√°vel. Embora tenha descrito o momento atual como "positivo", ele reconheceu que as empresas chinesas ainda enfrentam "escassez de fundos, de pessoal e de fornecimento".

Covid -19: China diz que 95% das grandes empresas fora do epicentro j√° operam
O vice-ministro da Ind√ļstria da China, Xin Guobin, disse hoje que cerca de 95% das grandes empresas do pa√≠s localizadas fora da prov√≠ncia de Hubei, epicentro da epidemia do novo coronav√≠rus, j√° retomaram a atividade. "A China est√° a tentar voltar ao trabalho depois de impor restri√ß√Ķes apertadas ao transporte e mobilidade das pessoas como forma de conter a propaga√ß√£o do v√≠rus", disse Xin, em confer√™ncia de imprensa, em Pequim. As medidas, apesar de "incomuns", permitiram ao pa√≠s "conter a epidemia de forma preliminar", segundo o vice-ministro. "Voltar ao trabalho, retomar a produ√ß√£o e a atividade comercial √© essencial e est√° a ser feito de maneira coordenada", afirmou. Fora de Hubei, a taxa de neg√≥cios que j√° retomaram atividade, entre as grandes e as pequenas e m√©dias empresas √© de 95% e 60%, respetivamente, segundo o respons√°vel. Embora tenha descrito o momento atual como "positivo", ele reconheceu que as empresas chinesas ainda enfrentam "escassez de fundos, de pessoal e de fornecimento".