Covid-19: Festival do Caracol no Algarve com 'take-away' e eventos 'online'

A Câmara de Castro Marim, no Algarve, vai manter a realização do Festival Internacional do Caracol, mas com entregas ao domicílio, debates e momentos de culinária transmitidos através de plataformas digitais, informou hoje a autarquia, dando assim um exemplo de como um evento gastronómico, que tem muitos adeptos, pode assegurar a continuidade mesmo sem ajuntamentos. Sob o mote ‘Faça como o caracol, festeje em @Casa’, a iniciativa visa “minimizar o impacto económico” provocado pela covid-19, “envolvendo todos os comerciantes do concelho que quiserem aderir em regime de ‘take-away’”, refere, em comunicado, o município do distrito de Faro. “No decorrer do Festival, que se estende por dois meses, prevê-se que sejam realizados encontros e debates ‘online’ entre os comerciantes, transmitidos pelo município de Castro Marim, onde se trocarão ideias e receitas”, lê-se na nota. Segundo o município, a componente internacional será introduzida “com a partilha de receitas marroquinas, francesas e espanholas, nacionalidades que todos os anos marcavam presença no evento, mas serão também partilhadas as tradicionais receitas portuguesas”. Paralelamente, serão transmitidos ‘show cookings’ e momentos culturais, de música, dança e outras performances, à semelhança do que acontecia no evento, que se realizava anualmente na Colina do Revelim de Santo António, em Castro Marim. O primeiro ‘show cooking’ será com o ‘chef’ Abílio Guerreiro, formador da Escola de Hotelaria e Turismo de Vila Real de Santo António, em data a anunciar, refere o município. “Afirmar Castro Marim como destino dos melhores caracóis do Algarve e potenciar também os produtos locais e tradicionais, bem como a cozinha e a cultura mediterrânicas, continuam a ser as diretrizes que movem a realização do Festival Internacional do Caracol, que este ano se estreia em versão 'online'”, conclui.

Covid-19: Festival do Caracol no Algarve com 'take-away' e eventos 'online'
A Câmara de Castro Marim, no Algarve, vai manter a realização do Festival Internacional do Caracol, mas com entregas ao domicílio, debates e momentos de culinária transmitidos através de plataformas digitais, informou hoje a autarquia, dando assim um exemplo de como um evento gastronómico, que tem muitos adeptos, pode assegurar a continuidade mesmo sem ajuntamentos. Sob o mote ‘Faça como o caracol, festeje em @Casa’, a iniciativa visa “minimizar o impacto económico” provocado pela covid-19, “envolvendo todos os comerciantes do concelho que quiserem aderir em regime de ‘take-away’”, refere, em comunicado, o município do distrito de Faro. “No decorrer do Festival, que se estende por dois meses, prevê-se que sejam realizados encontros e debates ‘online’ entre os comerciantes, transmitidos pelo município de Castro Marim, onde se trocarão ideias e receitas”, lê-se na nota. Segundo o município, a componente internacional será introduzida “com a partilha de receitas marroquinas, francesas e espanholas, nacionalidades que todos os anos marcavam presença no evento, mas serão também partilhadas as tradicionais receitas portuguesas”. Paralelamente, serão transmitidos ‘show cookings’ e momentos culturais, de música, dança e outras performances, à semelhança do que acontecia no evento, que se realizava anualmente na Colina do Revelim de Santo António, em Castro Marim. O primeiro ‘show cooking’ será com o ‘chef’ Abílio Guerreiro, formador da Escola de Hotelaria e Turismo de Vila Real de Santo António, em data a anunciar, refere o município. “Afirmar Castro Marim como destino dos melhores caracóis do Algarve e potenciar também os produtos locais e tradicionais, bem como a cozinha e a cultura mediterrânicas, continuam a ser as diretrizes que movem a realização do Festival Internacional do Caracol, que este ano se estreia em versão 'online'”, conclui.