Covid-19: França com mais 157 mortes e 3.466 novos casos

França anunciou hoje 157 mortes e 3.466 novos casos de covid-19, um número bastante abaixo dos 19.348 comunicados na véspera, o que pode ser explicado por um menor número de testes no Ano Novo. De acordo com a agência de saúde pública francesa, citada pela France Presse, nas última 24 horas morreram nos hospitais franceses 157 pacientes devido à covid-19, um número superior aos 133 anunciados na sexta-feira. França contabiliza já 64.921 mortes e 2.643.239 infeções pelo novo coronavírus. Nos hospitais franceses há hoje 24.458 doentes, menos 162 do que na sexta-feira. Os dados de hoje, devido às festividades de Ano Novo, não refletem o aumento de incidência da epidemia que se verifica há vários dias no país. Perante o crescimento de novos casos, em particular na região este de França, as autoridades decidiram que a partir de hoje, em 15 departamentos onde vivem cerca de seis milhões de pessoas, o recolher obrigatório a partir das 18:00, em vez das 20:00, como no resto do país. O recolher obrigatório, que se prolonga até às 06:00, está em vigor desde 15 de dezembro, quando substituiu o segundo confinamento que se havia iniciado no final de outubro. O agravar da situação epidemiológica pode levar o Governo gaulês, como já foi admitido por alguns dos seus membros, a manter encerrados cinemas, teatros e outras salas de espetáculos para além de dia 07, que era a data prevista para a reabertura. Prevê-se igualmente que se mantenham encerrados bares, cafés e restaurantes (que apenas podem fornecer refeições em take-away) para lá de 20 de janeiro, a data de reabertura inicialmente avançada pelo executivo. A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.827.565 mortos resultantes de mais de 83,9 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Covid-19: França com mais 157 mortes e 3.466 novos casos
França anunciou hoje 157 mortes e 3.466 novos casos de covid-19, um número bastante abaixo dos 19.348 comunicados na véspera, o que pode ser explicado por um menor número de testes no Ano Novo. De acordo com a agência de saúde pública francesa, citada pela France Presse, nas última 24 horas morreram nos hospitais franceses 157 pacientes devido à covid-19, um número superior aos 133 anunciados na sexta-feira. França contabiliza já 64.921 mortes e 2.643.239 infeções pelo novo coronavírus. Nos hospitais franceses há hoje 24.458 doentes, menos 162 do que na sexta-feira. Os dados de hoje, devido às festividades de Ano Novo, não refletem o aumento de incidência da epidemia que se verifica há vários dias no país. Perante o crescimento de novos casos, em particular na região este de França, as autoridades decidiram que a partir de hoje, em 15 departamentos onde vivem cerca de seis milhões de pessoas, o recolher obrigatório a partir das 18:00, em vez das 20:00, como no resto do país. O recolher obrigatório, que se prolonga até às 06:00, está em vigor desde 15 de dezembro, quando substituiu o segundo confinamento que se havia iniciado no final de outubro. O agravar da situação epidemiológica pode levar o Governo gaulês, como já foi admitido por alguns dos seus membros, a manter encerrados cinemas, teatros e outras salas de espetáculos para além de dia 07, que era a data prevista para a reabertura. Prevê-se igualmente que se mantenham encerrados bares, cafés e restaurantes (que apenas podem fornecer refeições em take-away) para lá de 20 de janeiro, a data de reabertura inicialmente avançada pelo executivo. A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.827.565 mortos resultantes de mais de 83,9 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.