Covid-19: Itália com mais de 5.700 casos nas últimas 24 horas

Itália registou 5.724 novos casos de infeção com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, o pior número verificado desde 28 de março, indicou o Ministério da Saúde. Desde sexta-feira morreram mais 29 pessoas, elevando para 36.610 o total de óbitos desde o início da pandemia de covid-19 no país, em fevereiro. Em comunicado, o Ministério da Saúde refere que, no total, desde fevereiro já foram reportados no país 349.494 casos de infeção com o novo coronavírus. O número de novos casos reportado desde sexta-feira é o mais elevado desde 28 de março, quando se registaram 5.974 infeções. Nas últimas 24 horas realizaram-se 133.048 testes, um novo recorde. Das 5.724 novas infeções, 1.140 foram reportadas na região da Lombardia, a mais afetada pela pandemia. Na Campania (no sul do país) registaram-se 664 novos contágios e em Veneto 561. Em declarações à comunicação social, o diretor da proteção civil italiana, Angelo Borrelli, admitiu que a curva de transmissão está a aumentar, embora a situação seja diferente de março e abril, pois há menos doentes internados nas unidades de cuidados intensivos. “Era esperado um aumento no contágio, mas a situação é diferente da de março e abril. Hoje temos um número significativo de pessoas infetadas, mas menos pessoas hospitalizadas em cuidados intensivos”, afirmou. Contudo, acrescentou, dado o aumento do número de infeções, é essencial que os cidadãos sejam responsáveis e tenham consciência da importância das medidas de prevenção.  Nas próximas horas, o comité técnico italiano vai reunir-se com o ministro da Saúde, Roberto Speranza, para estudarem o aumento de infeções na última semana e a capacidade de rastrear novos casos. Roberto Speranza já reconheceu o novo surto de casos de covid-19 e salientou que a pandemia mostrou que o investimento nos cuidados de saúde é essencial.

Covid-19: Itália com mais de 5.700 casos nas últimas 24 horas
Itália registou 5.724 novos casos de infeção com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, o pior número verificado desde 28 de março, indicou o Ministério da Saúde. Desde sexta-feira morreram mais 29 pessoas, elevando para 36.610 o total de óbitos desde o início da pandemia de covid-19 no país, em fevereiro. Em comunicado, o Ministério da Saúde refere que, no total, desde fevereiro já foram reportados no país 349.494 casos de infeção com o novo coronavírus. O número de novos casos reportado desde sexta-feira é o mais elevado desde 28 de março, quando se registaram 5.974 infeções. Nas últimas 24 horas realizaram-se 133.048 testes, um novo recorde. Das 5.724 novas infeções, 1.140 foram reportadas na região da Lombardia, a mais afetada pela pandemia. Na Campania (no sul do país) registaram-se 664 novos contágios e em Veneto 561. Em declarações à comunicação social, o diretor da proteção civil italiana, Angelo Borrelli, admitiu que a curva de transmissão está a aumentar, embora a situação seja diferente de março e abril, pois há menos doentes internados nas unidades de cuidados intensivos. “Era esperado um aumento no contágio, mas a situação é diferente da de março e abril. Hoje temos um número significativo de pessoas infetadas, mas menos pessoas hospitalizadas em cuidados intensivos”, afirmou. Contudo, acrescentou, dado o aumento do número de infeções, é essencial que os cidadãos sejam responsáveis e tenham consciência da importância das medidas de prevenção.  Nas próximas horas, o comité técnico italiano vai reunir-se com o ministro da Saúde, Roberto Speranza, para estudarem o aumento de infeções na última semana e a capacidade de rastrear novos casos. Roberto Speranza já reconheceu o novo surto de casos de covid-19 e salientou que a pandemia mostrou que o investimento nos cuidados de saúde é essencial.