Covid-19: Líder norte-coreano anuncia construção de hospital moderno no país

O líder norte-coreano admitiu que o seu país precisa de instalações médicas modernas e considera que é crucial melhorar os cuidados de saúde, depois de ter inaugurado um novo hospital, informaram hoje os media estatais. Kim Jong un abordou também a construção de um novo hospital, a propósito da pandemia de Covid-19, que pretende pôr a funcionar “no menor tempo possível”, reconhecendo que falta um centro médico moderno na capital do país. A Coreia do Norte está mobilizada na proteção contra a pandemia de Covid-19, apesar de assegurar que ninguém está infetado no país, o que muitos especialistas estrangeiros duvidam. Durante a cerimónia inaugural da construção de um hospital “moderno” em Pyongyang, na terça-feira, Kim Jong un disse que os esforços do Estado devem ser direcionados "para apoiar a saúde pública", segundo a Agência Central de Notícias da Coreia (KCNA). Na opinião do responsável pelo centro de investigação privado de saúde e bem-estar (DPRK), Ahn Kyung-su, Kim Jong un parece estar a usar a construção do hospital para melhorar a sua imagem de líder que se preocupa com os meios de subsistência públicos no momento em que seu país está a enfrentar as sanções internacionais. A Coreia do Norte proibiu a entrada de turistas estrangeiros, atrasou o ano letivo e colocou em quarentena centenas de estrangeiros e milhares de habitantes locais para evitar a transmissão do novo coronavírus. Na semana passada, a KCNA descreveu que as autoridades estavam a inspecionar e a desinfetar veículos, embarcações e mercadorias nas áreas de fronteira e portos. Noticiou também que algumas importações permanecerão fechadas por 10 dias antes de serem entregues aos destinatários. Várias fontes fora do país e que acompanham a política da Coreia do Norte, já vieram dizer que há pessoas infetadas com o novo coronavírus e, inclusive, que há mortos.

Covid-19: Líder norte-coreano anuncia construção de hospital moderno no país
O líder norte-coreano admitiu que o seu país precisa de instalações médicas modernas e considera que é crucial melhorar os cuidados de saúde, depois de ter inaugurado um novo hospital, informaram hoje os media estatais. Kim Jong un abordou também a construção de um novo hospital, a propósito da pandemia de Covid-19, que pretende pôr a funcionar “no menor tempo possível”, reconhecendo que falta um centro médico moderno na capital do país. A Coreia do Norte está mobilizada na proteção contra a pandemia de Covid-19, apesar de assegurar que ninguém está infetado no país, o que muitos especialistas estrangeiros duvidam. Durante a cerimónia inaugural da construção de um hospital “moderno” em Pyongyang, na terça-feira, Kim Jong un disse que os esforços do Estado devem ser direcionados "para apoiar a saúde pública", segundo a Agência Central de Notícias da Coreia (KCNA). Na opinião do responsável pelo centro de investigação privado de saúde e bem-estar (DPRK), Ahn Kyung-su, Kim Jong un parece estar a usar a construção do hospital para melhorar a sua imagem de líder que se preocupa com os meios de subsistência públicos no momento em que seu país está a enfrentar as sanções internacionais. A Coreia do Norte proibiu a entrada de turistas estrangeiros, atrasou o ano letivo e colocou em quarentena centenas de estrangeiros e milhares de habitantes locais para evitar a transmissão do novo coronavírus. Na semana passada, a KCNA descreveu que as autoridades estavam a inspecionar e a desinfetar veículos, embarcações e mercadorias nas áreas de fronteira e portos. Noticiou também que algumas importações permanecerão fechadas por 10 dias antes de serem entregues aos destinatários. Várias fontes fora do país e que acompanham a política da Coreia do Norte, já vieram dizer que há pessoas infetadas com o novo coronavírus e, inclusive, que há mortos.