Covid-19: Máscaras da China falham proteção e aumentam risco de infeção

Estão a circular no mercado quatro modelos de máscaras de proteção individual que não cumprem com as regras de segurança. O alerta foi a Direção-Geral do Consumidor (DGC), conforme noticia hoje o Correio da Manhã. De acordo com o referido jornal, as máscaras em questão (três de origem chinesa e uma de origem desconhecida) são “insuficientes” na retenção de partículas no material filtrante e, se não forem usadas com medidas de proteção adicional poderão mesmo aumentar o risco de infeção. As máscaras já terão sido assinaladas pelo sistema europeu de alerta rápido para produtos não alimentares (Rapex), tendo a DGC proibido a comercialização de um dos modelos (FFP2 KN95) e a destruição de um outro (YK01 FFP2), ambos de fabrico chinês. Os dois outros modelos, o KN95 (da China) e o JY.M9 (de origem desconhecida), a entidade desaconselhou o seu uso e alertou os consumidores dos riscos que acarretam.

Covid-19: Máscaras da China falham proteção e aumentam risco de infeção
Estão a circular no mercado quatro modelos de máscaras de proteção individual que não cumprem com as regras de segurança. O alerta foi a Direção-Geral do Consumidor (DGC), conforme noticia hoje o Correio da Manhã. De acordo com o referido jornal, as máscaras em questão (três de origem chinesa e uma de origem desconhecida) são “insuficientes” na retenção de partículas no material filtrante e, se não forem usadas com medidas de proteção adicional poderão mesmo aumentar o risco de infeção. As máscaras já terão sido assinaladas pelo sistema europeu de alerta rápido para produtos não alimentares (Rapex), tendo a DGC proibido a comercialização de um dos modelos (FFP2 KN95) e a destruição de um outro (YK01 FFP2), ambos de fabrico chinês. Os dois outros modelos, o KN95 (da China) e o JY.M9 (de origem desconhecida), a entidade desaconselhou o seu uso e alertou os consumidores dos riscos que acarretam.