Covid-19: México regista 399 mortos e 5.573 casos nas últimas 24 horas

O México registou 399 mortos e 5.573 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, elevando o total de óbitos para 76.243 e o de casos para 726.431, de acordo com as autoridades. O México ocupa o quarto lugar no mundo em número de mortes, atrás dos Estados Unidos, Brasil e Índia, e é o sétimo em número de casos. A covid-19 é a quarta causa de morte no México, atrás apenas de doenças cardíacas, diabetes e tumores malignos, de acordo com o Instituto Nacional de Estatística e Geografia. Os registos oficiais no México têm sido questionados desde o início da pandemia, pois as autoridades decidiram fazer poucos testes diagnósticos e concentrarem-se em preparar os hospitais para evitar a saturação. As autoridades admitiram que há uma subnotificação do número de casos e óbitos. Ao contrário de outros países, o México ainda não superou a primeira onda da doença, mas os dados oficiais apontaram para uma queda de infeções ao longo de oito semanas. Desde o início do vírus, em fevereiro, o Governo alertou que a pandemia seria longa e que poderia durar até outubro, afirmando que estariam perante um "cenário catastrófico" se o país ultrapassasse as 60 mil mortes. O México já somou mais de 76 mil óbitos. A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 993.438 mortos e cerca de 32,6 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP). A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China. Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Covid-19: México regista 399 mortos e 5.573 casos nas últimas 24 horas
O México registou 399 mortos e 5.573 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, elevando o total de óbitos para 76.243 e o de casos para 726.431, de acordo com as autoridades. O México ocupa o quarto lugar no mundo em número de mortes, atrás dos Estados Unidos, Brasil e Índia, e é o sétimo em número de casos. A covid-19 é a quarta causa de morte no México, atrás apenas de doenças cardíacas, diabetes e tumores malignos, de acordo com o Instituto Nacional de Estatística e Geografia. Os registos oficiais no México têm sido questionados desde o início da pandemia, pois as autoridades decidiram fazer poucos testes diagnósticos e concentrarem-se em preparar os hospitais para evitar a saturação. As autoridades admitiram que há uma subnotificação do número de casos e óbitos. Ao contrário de outros países, o México ainda não superou a primeira onda da doença, mas os dados oficiais apontaram para uma queda de infeções ao longo de oito semanas. Desde o início do vírus, em fevereiro, o Governo alertou que a pandemia seria longa e que poderia durar até outubro, afirmando que estariam perante um "cenário catastrófico" se o país ultrapassasse as 60 mil mortes. O México já somou mais de 76 mil óbitos. A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 993.438 mortos e cerca de 32,6 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP). A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China. Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.