Criança de 12 anos é a única participante na greve climática da sua cidade

Ariel Ehlers, uma menina de 12 anos, foi a única pessoa a participar na greve pelas alterações climáticas em Chinchilla, Queensland, na Austrália. Na semana passada, o aquecimento global motivou manifestações com milhões de pessoas por todo...

Criança de 12 anos é a única participante na greve climática da sua cidade
Ariel Ehlers, uma menina de 12 anos, foi a única pessoa a participar na greve pelas alterações climáticas em Chinchilla, Queensland, na Austrália. Na semana passada, o aquecimento global motivou manifestações com milhões de pessoas por todo o mundo. Na Austrália, foram cerca de 300 mil os participantes do movimento, mas naquela cidade, a jovem estudante foi a única pessoa a dar a cara pela causa do ambiente. A foto de Ariel, sentada no chão à porta dos serviços do Conselho Regional de Western Downs, a erguer um cartaz onde se pode ler 'greve escolar pelo clima', foi amplamente partilhada e elogiada nas redes sociais. "Estou muito preocupada com o tipo de mundo em que vamos viver quando eu for adulta. Decidi juntar-me a este protesto porque acredito que todos nós podemos fazer a diferença e lutar pelo ambiente", disse a menina em declarações ao jornal Chinchilla News. Para além de se juntar à "greve mundial", Ariel preparou ainda uma apresentação em Power Point para mostrar aos seus colegas na sala de aula e tentar sensibilizá-los para esta temática. De acordo com o Daily Mail, citado pelo Correio da Manhã, a economia da cidade de Chinchilla depende da produção de gás de carvão e dos postos de trabalho originados pela exploração de uma central elétrica local. Uma pesquisa levada a cabo por investigadores da Universidade de Queensland concluiu que a cidade de Chinchilla era uma cidade 'pequena' e 'tranquila', antes da introdução da indústria do gás carvão na economia daquela região. Desde então que os preços das casas aumentaram e que a população da cidade cresceu exponencialmente.