Dançando com a Diferença recebe coreógrafo através da Fundação Pina Bausch (Wuppertal - Alemanha)

A Fundação Pina Bausch, com sede em Wuppertal (na Alemanha) selecionou, entre candidatos de todo o mundo, quatro jovens bailarinos como beneficiários da bolsa da “Parceria da Fundação Pina Bausch para Dança e Coreografia (Pina Bausch Fellowship...

Dançando com a Diferença recebe coreógrafo através da Fundação Pina Bausch (Wuppertal - Alemanha)
A Fundação Pina Bausch, com sede em Wuppertal (na Alemanha) selecionou, entre candidatos de todo o mundo, quatro jovens bailarinos como beneficiários da bolsa da “Parceria da Fundação Pina Bausch para Dança e Coreografia (Pina Bausch Fellowship for Dance and Choreography”. Este programa de bolsas da Fundação Pina Bausch tem como principal objetivo permitir que jovens bailarinos explorem novas áreas e metodologias de trabalho no domínio da dança através de residências artísticas de 03 meses com as diversas entidades parceiras. O Dançando com a Diferença, em 2019, será um dos paceiros deste programa, tendo sido apontado pelo jovem bailarino alemão Marc Phillipp Gabriel. Marc Phillip Gabriel, é um jovem artista com residência em Berlim que soma no seu currículo trabalhos que buscam um entrecruzar a voz, a instalação, o vídeo e a arquitetura através da perspetiva da dança e do movimento. O seu trabalho oferece uma visão pouco convencional acerca das normas sociais definindo, buscando um contributo para o delinear de novos modelos futuros de vida em sociedade. Durante 03 meses, entre setembro e dezembro de 2019, Marc Phillip Gabriel colaborará com os Dançando com a Diferença. Entidade que surge no âmbito deste projeto como uma escolha que foge ao padrão verificado nos últimos anos, sendo a primeira vez que é atribuída a realização da residência artística numa companhia de Dança Inclusiva. Segundo o bailarino “(…) Estou aprendendo a ser honesto com as minhas necessidades. Necessidades que eventualmente orientam-me para a dança, vendo o “que não encaixa” como uma força invés de uma fraqueza. Frequentemente dizia às pessoas que amava dançar “porque quando o fazes, não podes fingir sem que ninguém note”.  E fingir algo que não és tu mesmo é inútil, assim, para mim, a dança é a pratica da honestidade pela vida. E é esta honestidade que me faz sentir atraído pelo lema “Dançamos com o corpo, não apesar do corpo” dos Dançando com a Diferença. A estratégia de Henrique Amoedo de olhar de muito perto, sem cedências ou soluções fáceis, agarrando o que há de profundamente humano num desafio que se reflete numa forma de arte é algo que quero integrar no meu próprio trabalho”. Aquando da apresentação dos selecionados, o júri escolhido pela Fundação Pina Bausch revelou que a escolha do Dançando com a Diferença como parceiro desperta um grande interesse, sobretudo na forma como o trabalho desta companhia será capaz de mudar a visão e a perspetiva artística deste bailarino num contributo para o enriquecimento das suas capacidades que se espera profícuo e profundamente humano. Para os Dançando com a Diferença, trabalhar com Marc Phillipp Gabriel será certamente um momento de partilha de experiências e um ponto fundamental para a transmissão dos conhecimentos e metodologias que a companhia põe em prática no âmbito da Dança Inclusiva. “É de ressalvar o importante o referenciamento por parte de uma das mais importantes instituições no domínio da Dança Contemporânea, como é o caso da Fundação Pina Bausch a uma companhia de Dança Inclusiva, e a forma como este momento representa mais um importante passo para a afirmação de companhias que integram nos seus elencos bailarinos com e sem deficiência no panorama artístico e cultural europeu”, refere Henrique Amoedo, o diretor artístico do Dançando com a Diferença.