Delegação da Cruz Vermelha Portuguesa faz 149 anos

A Delegação da Madeira da Cruz Vermelha Portuguesa foi a 5.ª Delegação da então designada Comissão Portuguesa de Socorros a Feridos e Doentes Militares em tempo de Guerra, a ser instalada no país, decorria o dia 9 de novembro do ano de 1870....

Delegação da Cruz Vermelha Portuguesa faz 149 anos
A Delegação da Madeira da Cruz Vermelha Portuguesa foi a 5.ª Delegação da então designada Comissão Portuguesa de Socorros a Feridos e Doentes Militares em tempo de Guerra, a ser instalada no país, decorria o dia 9 de novembro do ano de 1870. Contudo, a instalação da Delegação só aconteceu no ano de 1914, depois de uma proposta apresentada em 1911 pelos seus fundadores Eliseu de Sousa Drumond, José Sotero e Silva, António Agostinho Câmara e Manuel Passos de Freitas. Segundo o Elucidário Madeirense, a delegação iniciou a sua atividade em 9 de novembro de 1870, numa organização assegurada através de uma agência da "instituição que promovia a angariação de donativos".   Porém, só em 1911 surgiu uma proposta da organização à Câmara Municipal do Funchal (CMF) para um posto de pronto-socorro ao serviço da população. Só em novembro de 1914 é que foi oficialmente instalada a delegação da CVP. A atividade tem a data de 14 de novembro de 1914 como distrital da Sociedade Portuguesa da Cruz Vermelha, passando em 1983 a designação de delegação da Cruz Vermelha Portuguesa na Madeira CVP-Madeira, como hoje é conhecida. Luís do Rego Barreto de Barros Lima de Azevedo Araújo e Gama foi o primeiro presidente, enquanto o atual é o Tenente Coronel Rui Nunes. A primeira ambulância da CVP em serviço ocorreu em 1916, ao socorrer seis feridos da 'canhoeira  La Surprise', como resultado do ataque do submarino alemão ao porto e à cidade do Funchal. A Coluna de Socorro Henri Dunant, que foi criada só em 19 de dezembro de 1978, é das áreas mais visíveis da instituição na RAM. Constituída por voluntários habilitados para o socorro pré-hospitalar de serviço de ambulância, tem um piquete diário de emergência composto por duas equipas de ambulância, com tripulação altamente especializada. A coluna de socorro teve um papel em momentos dramáticos para a população insular, casos das tempestades e aluviões registadas em 1993 e 2010 e, há bem pouco anos, nos vários incêndios de verão que ocorreram na Cidade do Funchal. Constituída maioritariamente por jovens, a intervenção da emergência da CVP foi sempre de grande profissionalismo e dedicação humanitária e de prontidão na situação de vulnerabilidade das populações. Em coordenação com a Proteção Civil e com a Segurança Social regional, a CVP foi quem ficou responsável pelo apoio a população das zonas mais atingidas pelas intempéries, desenvolvendo um trabalho de apoio e acompanhamento às famílias.  Mas a CVP-Madeira é muito mais que a área de emergência. Em 1989, a CVP entra no sector da educação, com a criação do 'infantário Colibri', instalado na delegação da CVP.  Foi, depois, foi ampliado em 1993 com o infantário Donamina (substituiu o Colibri) e depois o Complexo Dona Olga de Brito, na antiga Escola da Achada, constituído por um infantário, uma escola básica e um lar para idosos. Em parceria com a Sonae, a CVP-Madeira realiza a recolha de alimentos duas vezes ao ano, realizando depois o inventário, o armazenamento e a distribuição dos produtos para as famílias carenciadas. No voluntariado de apoio geral (VAG), a CVP desenvolve uma vasta atuação na área social.  A ação de solidariedade é desenvolvida por trinta voluntárias, que se dedicam a trabalhos na área do apoio social em hospitais, centros de saúde e lares, além da recolha de donativos da população.  Com base nos seus princípios fundamentais: “Humanidade, Imparcialidade, Neutralidade, Independência, Voluntariado, Unidade e Universalidade”, a Cruz Vermelha é a maior organização humanitária do mundo, com representação em 190 países. A delegação regional está sediada no Funchal, no palacete do séc. XX da Casa dos Perestrellos e dos Franças, e conta, atualmente, com mais de 120 voluntários só na área de emergência.