Diretor clínico HPA Saúde: Portugal não tem capacidade competitividade no Turismo Médico

Portugal tem potencial para desenvolver o Turismo de Saúde, mas é preciso investir em tecnologia, comunicação e formação, refere Paulo Sousa, alertando, contudo, para o facto de o País não ter capacidade de concorrer com os outros mercados,...

Diretor clínico HPA Saúde: Portugal não tem capacidade  competitividade no Turismo Médico
Portugal tem potencial para desenvolver o Turismo de Saúde, mas é preciso investir em tecnologia, comunicação e formação, refere Paulo Sousa, alertando, contudo, para o facto de o País não ter capacidade de concorrer com os outros mercados, dado os elevados custos médicos. Com cinco hospitais e 16 clínicas distribuídos pelo Algarve, Madeira e Alentejo, o grupo  HPA Saúde tem conseguido captar muitos turistas e eventos internacionais, graças à forte aposta nos recursos técnicos e humanos. Paulo Sousa dá como exemplo a possibilidade de os pacientes poderem aceder aos exames clínicos em todas as unidades clínicas e hospitalares do grupo, uma mais-valia que representou um investimento financeiro e informático "muito grande". O turismo médico é fundamental para a divulgação, mas não sustenta um hospital, alerta contudo o diretor clínico, acrescentando que os custos médicos muito inferiores, por exemplo, na Índia e nos EUA, não permite concorrer com estes mercados.