Dois homens detidos em Espanha por assaltos à mão armada na zona de Lisboa

A Polícia Judiciária, através da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo, em colaboração com as autoridades espanholas, deteve, no âmbito do cumprimento de mandados de detenção europeus emitidos pela autoridade judiciária, dois homens, de 27 e 40...

Dois homens detidos em Espanha por assaltos à mão armada na zona de Lisboa
A Polícia Judiciária, através da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo, em colaboração com as autoridades espanholas, deteve, no âmbito do cumprimento de mandados de detenção europeus emitidos pela autoridade judiciária, dois homens, de 27 e 40 anos, por fortes indícios da prática de crimes de roubo à mão armada. Quanto ao detido de 27 anos, o mesmo será o presumível autor de um crime de roubo praticado com arma de fogo, ocorrido no passado mês de novembro de 2018 num estabelecimento de restauração, na zona de Lisboa. O suspeito, exibindo uma arma de fogo, abordou a vítima, cliente do espaço, exigindo que esta lhe entregasse dinheiro. Ao aperceber-se que a mesma tinha em seu poder uma mala, pegou nesta e fugiu. Na sequência das diligências realizadas, foi possível apurar que o suspeito se ausentou para Espanha, tendo sido desencadeados os mecanismos de cooperação que permitiram proceder à detenção do mesmo. No segundo caso, referente ao detido de 40 anos, a investigação veio a apurar que o mesmo residia na zona de Sevilha, vindo a Portugal por breves períodos e apenas para praticar os crimes de que está indiciado, regressando, de seguida, para Espanha. Entre outubro e novembro de 2018, o detido terá cometido diversos roubos, sempre com arma de fogo, visando, essencialmente, estabelecimentos de massagens. Fazendo-se passar por cliente, o autor combinava uma determinada hora para os respetivos serviços, sendo que, após entrar, de imediato exibia uma arma de fogo, apoderando-se do dinheiro ali existente. Os mecanismos de cooperação permitiram apurar que este homem era igualmente procurado em Espanha, por diversos crimes. Os detidos foram presentes a primeiro interrogatório judicial, no qual lhes foi decretada a medida de coação de prisão preventiva.