easyJet é a primeira companhia aérea a realizar voos com um impacto líquido de emissões de carbono zero

A easyJet, companhia aérea líder da Europa, anunciou hoje, que se tornou a primeira grande companhia aérea do mundo a realizar voos com um impacto líquido de emissões de carbono zero, em toda a sua rede. A companhia aérea irá alcançar esse...

easyJet é a primeira companhia aérea a realizar voos com um impacto líquido de emissões de carbono zero
A easyJet, companhia aérea líder da Europa, anunciou hoje, que se tornou a primeira grande companhia aérea do mundo a realizar voos com um impacto líquido de emissões de carbono zero, em toda a sua rede. A companhia aérea irá alcançar esse objetivo, compensando as emissões de carbono do combustível utilizado em todos os seus voos, a partir de hoje. A easyJet irá realizar a compensação das emissões de carbono através de estratégias credenciadas, por dois dos mais altos padrões de verificação, Gold Standard e VCS, que incluem projetos florestais, renováveis e comunitários. A compensação das emissões de carbono é apenas uma medida provisória enquanto novas tecnologias são desenvolvidas. Neste sentido, a companhia aérea irá continuar a apoiar tecnologias inovadoras, incluindo a criação de aviões híbridos e elétricos, trabalhando em conjunto com outras partes do setor, de maneira a reinventar e descarbonizar a aviação a longo prazo. O objetivo será que a easyJet reduza as suas necessidades de compensação de carbono, através da implementação de medidas que surjam com o desenvolvimento de novas tecnologias. Como parte desse objetivo, a easyJet assinou um Memorando de Entendimento (MoU) com a Airbus, de maneira a aprofundar o conhecimento do setor acerca das oportunidades e os desafios operacionais e de infraestrutura de aeronaves híbridas e elétricas, utilizando diferentes fontes de energia para as mesmas. A easyJet e a Airbus irão cooperar em três áreas de trabalho distintas, definidas para definir os impactos e os requisitos necessários para a introdução em larga escala de aeronaves sustentáveis da próxima geração, na infraestrutura e operações diária de aeronaves comerciais. A easyJet tem apoiado a Wright Eletric nos últimos dois anos, com o objetivo de contruir um avião elétrico easyJet, que possa ser utilizado em voos de curta distância. A companhia aérea também se encontra a trabalhar com a Rools Royce e a Safran em novas tecnologias, para reduzir a pegada de carbono dos voos. A easyJet também procurará estimular a inovação na redução das emissões de carbono, apoiando o desenvolvimento de tecnologias que irão permitir a utilização de aviões elétricos e híbridos, promovendo tecnologias avançadas de captura de carbono. A companhia irá procurar utilizar essas tecnologias, bem como combustíveis de avião sustentáveis (SAFs), à medida que se tornem disponíveis e comercialmente viáveis.  Com a tecnologia elétrica ainda em desenvolvimento, a easyJet irá continuar focada na criação de estratégias complementares a curto e médio prazo, de forma a reduzir as emissões de carbono. Isto poderá incluir a introdução de tecnologias como e-taxiing e unidades auxiliares de produção de energia (APUs) elétricas e a redução das emissões de carbono nas atividades não-aéreas da easyJet, por exemplo, na utilização de energia renovável. Também planeamos incentivar os governos e a indústria a concentrarem-se nessa área, principalmente nas melhorias de eficiência do espaço aéreo e em garantir que o regime regulatório apoie reduções adicionais de emissões, incentivando voos mais eficientes e apoiando a inovação – por exemplo, através de incentivos fiscais. Estas mudanças serão um acréscimo nos programas já existentes para a redução das emissões de carbono da easyJet, que incluem: constante modernização da frota da easyJet, operando aviões mais eficientes, com baixo consumo de combustível; operando-os de forma a evitar ruído e desnecessário uso de combustível, maximizando a taxa de ocupação o máximo possível. Desde 2000, a easyJet já reduziu as emissões de carbono por cada quilómetro percorrido por passageiro em mais de 33.67%. Estas iniciativas incluíram a introdução de tapetes, trolleys e assentos mais leves, taxiing com um único motor e a remoção dos manuais de papel dos cockpits dos aviões. Em 2013, a easyJet estabeleceu o objetivo de reduzir as suas emissões de carbono, por passageiro-quilómetro. O objetivo foi reforçado em 2015, de maneira a existir uma redução de 10% nas emissões de carbono por passageiro-quilómetro até 2022, reforçando o seu desempenho em 2016. A easyJet também se compromete a agir além das emissões de carbono, através da rápida redução do desperdício e da utilização de plástico de uso único na empresa e na sua cadeia de produção.