Eduardo Jesus garante que, na cultura, "nada vai parar"

“Nada vai parar, as coisas vão continuar”. Esta foi a garantia deixada esta manhã por Eduardo Jesus à margem da assinatura do protocolo com o Orfeão Madeirense. Na ocasião, o secretário regional do Turismo e Cultura disse também que o investimento é para continuar, embora reconheça que “muita coisa vá mudar” no pós-pandemia. “A mensagem que deixo é adaptar e ir em frente”, disse aos presentes nesta cerimónia. Acerca das festas de natal e de fim-de-ano, Eduardo Jesus aproveitou o momento para dizer que estas já estão a ser preparadas sob as orientações emanadas pela autoridade regional de saúde. A proibição do consumo de bebidas alcoólicas e de comida, ao balcão, na via pública, bem como a necessidade de manter-se distanciamento social, a desinfeção das mãos e o uso de proteção facial permanente, serão algumas das medidas a respeitar. “O nosso plano de contingência é este”, afirmou, salientando que o Governo Regional continuará em “permanente diálogo” com a autoridade regional de saúde, o IASAÚDE.

Eduardo Jesus garante que, na cultura, "nada vai parar"
“Nada vai parar, as coisas vão continuar”. Esta foi a garantia deixada esta manhã por Eduardo Jesus à margem da assinatura do protocolo com o Orfeão Madeirense. Na ocasião, o secretário regional do Turismo e Cultura disse também que o investimento é para continuar, embora reconheça que “muita coisa vá mudar” no pós-pandemia. “A mensagem que deixo é adaptar e ir em frente”, disse aos presentes nesta cerimónia. Acerca das festas de natal e de fim-de-ano, Eduardo Jesus aproveitou o momento para dizer que estas já estão a ser preparadas sob as orientações emanadas pela autoridade regional de saúde. A proibição do consumo de bebidas alcoólicas e de comida, ao balcão, na via pública, bem como a necessidade de manter-se distanciamento social, a desinfeção das mãos e o uso de proteção facial permanente, serão algumas das medidas a respeitar. “O nosso plano de contingência é este”, afirmou, salientando que o Governo Regional continuará em “permanente diálogo” com a autoridade regional de saúde, o IASAÚDE.