Encontrados 29 corpos nos destroços da queda do avião da RDCongo

A queda de um avião num bairro da cidade de Goma, República Democrática do Congo, causou 29 mortos, de acordo com os corpos retirados dos destroços do aparelho, segundo as autoridades locais. "Até agora, foram encontrados 29 corpos nos destroços",...

Encontrados 29 corpos nos destroços da queda do avião da RDCongo
A queda de um avião num bairro da cidade de Goma, República Democrática do Congo, causou 29 mortos, de acordo com os corpos retirados dos destroços do aparelho, segundo as autoridades locais. "Até agora, foram encontrados 29 corpos nos destroços", segundo o comunicado feito pelas autoridades locais. O avião privado, que pertencia à empresa congolesa Busy Bee, caiu após a descolagem sobre um bairro densamente povoado da cidade de Goma. Segundo o vice-ministro dos Transportes, Jacques Yuma Kipuya, “o Busy Bee Dornier-228 embateu em duas casas perto do aeroporto”. As primeiras imagens publicadas do incidente mostravam fumo a rodear o bairro e pessoas que atiravam baldes de água nas chamas. Um vídeo da agência France-Press revelou que a cabina do avião estava em chamas, embutida na parede da casa. Um funcionário do aeroporto de Goma, Richard Mangolopa, já tinha afirmado no domingo que estavam a bordo do avião 19 pessoas, entre as quais 17 passageiros e dois tripulantes. Apenas uma pessoa sobreviveu, segundo o jornal independente Daily Monitor. A pequena aeronave do tipo Dornier tinha como destino a cidade de Beni, que fica a 350 quilómetros ao norte de Goma, de acordo com um funcionário da empresa aérea. A administração da companhia aérea aguarda os resultados de uma análise técnica realizada por uma equipa de campo. A Busy Bee é uma empresa recente que possui três aeronaves para as regiões de Beni e Butembo, na província do Kivu do Norte.