Equipa canadiana a caminho de Teerão após acidente aéreo

As autoridades iranianas anunciaram hoje que uma equipa canadiana de dez pessoas está "a caminho do Irão", após o despenhamento do avião ucraniano Boeing 737 na quarta-feira em Teerão, que matou 176 pessoas, na maioria iranianos e canadianos....

Equipa canadiana a caminho de Teerão após acidente aéreo
As autoridades iranianas anunciaram hoje que uma equipa canadiana de dez pessoas está "a caminho do Irão", após o despenhamento do avião ucraniano Boeing 737 na quarta-feira em Teerão, que matou 176 pessoas, na maioria iranianos e canadianos. A equipa deve "lidar com assuntos relacionados às vítimas canadianas deste infeliz acidente", explicou o Ministério dos Negócios Estrangeiros em comunicado. A chegada desta delegação representa um acontecimento raro, uma vez que Ottawa rompeu em 2012 as suas relações diplomáticas com o Irão, ao criticar a República Islâmica pelo seu apoio ao Governo de Bashar al-Assad, na Síria. No entanto, o Ministério dos Negócios Estrangeiros iraniano indicou que o país fará tudo o que for possível para "facilitar" a tarefa dos países que perderam cidadãos no acidente, o pior desastre da aviação civil no Irão desde a tragédia da Iran Airbus Air, que fez 290 mortos e que o Exército dos EUA alegou ter abatido por engano em 1988. Enquanto Londres e Ottawa afirmam que o avião da Ukrainian Airlines International foi provavelmente abatido, por engano, por um míssil iraniano, o comunicado iraniano refere que "os resultados da investigação técnica (sobre as causas do acidente) serão apresentados de forma transparente" ao mundo. Teerão relembra que pretende associar-se à investigação "dos representantes da Ucrânia e da Boeing", assim como dos especialistas dos países envolvidos na tragédia. Autoridades norte-americanas, canadianas e britânicas declararam que é "altamente provável" que o Irão tenha abatido acidentalmente o avião civil, mas a Autoridade da Aviação Civil do Irão disse hoje ter a “certeza” que o Boeing “não foi atingido por um míssil”. O aparelho descolou de Teerão, com destino a Kiev, despenhando-se dois minutos após a descolagem. O Governo da Ucrânia informou que 83 iranianos, 63 canadianos, 10 suecos, quatro afegãos, três alemães e três britânicos morreram quando o avião ucraniano em que seguiam se despenhou hoje nos arredores de Teerão. A Ucrânia enviou para Teerão uma equipa de 45 investigadores para estudar as causas do desastre aéreo. O acidente ocorreu horas depois do lançamento de 22 mísseis iranianos contra duas bases da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos, em Ain Assad e Erbil, no Iraque, numa operação de vingança pela morte do general iraniano Qassem Soleimani.