Escritora Rosabela Afonso vai ao Liceu incentivar os jovens à leitura

A Escola Secundária Jaime Moniz recebeu, hoje, através da iniciativa ‘A Escritora vai à Escola’,  Rosabela Afonso, que partilhou com os jovens estudantes as suas impressões sobre os universos de Sophia de Mello Breyner , tendo por base o seu...

Escritora Rosabela Afonso vai ao Liceu incentivar os jovens à leitura
A Escola Secundária Jaime Moniz recebeu, hoje, através da iniciativa ‘A Escritora vai à Escola’,  Rosabela Afonso, que partilhou com os jovens estudantes as suas impressões sobre os universos de Sophia de Mello Breyner , tendo por base o seu livro ‘Os tempos de Sophia - Biografia de Sophia de Mello Breyner Andresen’, da Editorial Novembro."Quem não se lembra de histórias que marcaram a juventude como A Menina do Mar, lembrou Ana Isabel Freitas", lembrou Ana Isabel Freitas, presidente do conselho executivo. Ana Isabel Freitas, agradeceu ainda a presença da escritora no 'Liceu', destacando a importância de Sophia  no imaginário dos estudantee e docentes. A docente Fátima Marques apresentou o livro, confessando também o seu encanto por este nome sonante da Literatura Portuguesa, recomendando aos jovens a leitura, não só pelo tema cativante mas também pela forma como a autora disserta sobre Sophia,  de forma clara e interessante. Apelou ainda aos jovens no sentido de lerem e, acima de tudo, “procurarem ver o mundo, sempre com os olhos bem abertos. Uma coisa é conhecer o quadro 'Mona Lisa', outra coisa é ver esse mesmo quadro e apreciar toda a sua riqueza artística. Também Sophia nos convida sempre a olhar criticamente para o mundo e é esta sugestão que vos deixo”, lê-se em nota de imprensa. Ao longo da conferência, Rosabela Afonso recordou o percurso biográfico de uma escritora, descendente de famílias endinheiradas, mas que preferiu abraçar o projeto social de defender os pobres contra as injustiças do Salazarismo, custando-lhe muitos dissabores. Enaltecendo “as palavras residentes” da autora, nomeadamente o fascínio pelo mar, “Quando eu morrer, voltarei para buscar os instantes que eu vivi no mar”, relembrou Rosabela Afonso.